sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Quem tem amigos não morre pagão

Todo o Sentimento
Chico Buarque e Cristóvão Bastos



Preciso não dormir
Até se consumar
O tempo da gente.
Preciso conduzir
Um tempo de te amar,
Te amando devagar e urgentemente.
Pretendo descobrir
No último momento
Um tempo que refaz o que desfez,
Que recolhe todo sentimento
E bota no corpo uma outra vez.
Prometo te querer
Até o amor cair
Doente, doente...
Prefiro, então, partir
A tempo de poder
A gente se desvencilhar da gente.
Depois de te perder,
Te encontro, com certeza,
Talvez num tempo da delicadeza,
Onde não diremos nada;
Nada aconteceu.
Apenas seguirei
Como encantado ao lado teu.

Prá vc Fefs!! Ou melhor, de vc p mim!!! rs
Veleu!!!

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Feliz Natal...

É o que sempre desejamos uns aos outros, mas que espírito natalino existe nas pessoas.

Nunca gostei de Natal. Sempre achei uma festa triste, com imensas diferenças e poucas alegrias, pelo menos para mim.

Claro que esta visão só apareceu depois de grande, quando a fábula do bom velhinho ficou perdida dentro de mim, ou melhor, guardada, como momentos bons e lembranças inesquecíveis.

Lembro da apreensão na noite de Natal, a noite em claro esperando o Papai Noel deixar meu presente ao lado da cama. Hoje sei que meus pais tb passavam a noite em claro, esperando o o momento em que eu e meu irmão cochilássemos, para poderem colocar nossos presentes ao lado de nossas camas.

Ao acordar, uma felicidade indescritível. Iamos abrindo os presentes e ao mesmo tempo correndo para a janela da sala com a esperança de ver os rastros do trenó que tinha nos propiciado tta alegria.

Mas isso passou, quando percebi o sacrifício que era preparar a ceia, viajar com crianças pequenas para fora da cidade, para voltar no dia seguinte, pq com minha avó viva, tinhamos que estar todos juntos (o que não significa unidos).

Com o passar dos anos, fui observando que isso acontecia em muitas famílias. Esta semana, no shopping, terminando as compras de Natal, ouvi um rapaz falando ao celular assim: "É cara, vou ter que passar o Natal na casa da Tia...X..."

Na hora pensei no enorme número de pessoas que estão com suas famílias pq têm que estar. Pessoas que passam um Natal ameno, sem comemoração, muito menos felicidade... Isso me deixa triste...Espírito Natalino passou bem longe, com o trenó!!!

Além das pessoas que só assistem o Natal alheio, à margem, provavelmente sem receber sequer um FELIZ NATAL!

Isso me deixa atordoada... E mesmo assim não mexo meu traseiro gordo da cadeira. Como a maioria das pessoas, "escolho" não causar problemas e passar meu "Natalzinho" ameno...

Quem sabe um dia tomo coragem e mudo a cara do meu Natal. E consequentemente de muita gente. Como 2008 foi um ano de muitas mudanças, início de mudanças... acho que muita coisa nova e boa vem por aí!!!

Mas, como em muitos momentos da minha vida, sempre aparece uma luz... recebo uma mensagem linda de FELIZ NATAL, de uma pessoa linda. A msg foi escritas no início da tarde, mas, provavelmente pelo congestionamento da linha das nossas ótemas operadoras de celular, só chegou bem a noite... para alegrar mesmo meu Natal.

Almoço de Natal... é assim mesmo, o mesmo almoço de Natal sempre!!!

Mas de qualquer forma, desejo à todos meus queridos amigos, um Natal lindo, cheio de esperança e sonhos (que hão de se tornar realidade)!!!
E procurando uma foto sem Papai Noel, ceia farta ou fampilias do cemercial de margarina, encontri isso:
"Lembrem-se, em nossa vida, passamos por três fases:

- a primeira quando acreditamos no Papai Noel,

- a segunda quando não acreditamos e

- a terceira quando somos…"*


Beijo enorme e FELIZ NATAL!!!

* daqui: Shadow of the Moon - Multirão de Natal

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Último dia de muitos!!!

Sei que está só um semaninha atrasado, mas este porst é tão de coração que nem por um decreto aqui aqui neste mpinimo espaço!!!
Sem explicação os sentimentos todos embolados naquele dia... embolados dentro de cada um, embolados com a bagunça dos outros. Um misto de alegria e tristeza, de cansaço e de leveza, de paz e de tormenta, de alívio e de angústias...
A apresentação foi simplesmente perfeita. Todos que assistiram mais de uma vez disseram isso.
E esta perfeição não estava em passos milimetricamente sincronizados, apresentação sem erros... mas sim na garra, na vontate, na alegria de cada um em estar ali, de realizar um sonho, de terminar um projeto que começou mal e terminou mais do que bem, de ter encontrado tantas pessoas especiais!!!
Espero que não saiam nunca da minha vida!!!
Estas são só algumas fotinhas... Muitas outras estão aqui no Meu espacinho... Cacá!!!!









domingo, 7 de dezembro de 2008

"E aqueles que foram vistos dançando, foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música."
Friedrich Nietzsche
Four Ballerinas on the Stage - Edgar Degas

Atualização da semana

Semana cheia de eventos... nem consegui parar em casa p escrever. Mas agora vou fazer um micro resumo... rs
Segunda: Pelo menos um dia eu tinha que dormir!!
Terça: Festa de 10 anos da MIKA (aquela dos postais que tem nos bares) no Piola... very good!!
Quarta: Cienminha com a Kika. Formos ver Vicky Cristina Barcelona. Elenco de primeira, filme engraçadinho... pra mim, água com açucar, mas com uma trilha sonoda deliciosa!
Quinta: Niver da Janinha, passadinha na casa dela p dar um beijo e muitas risadas.
Sexta: Niver da Japa de novo, mas agora a comemoração oficial!!! E muitos desejos de felicidade poie ela merece muito muito muito muito!!!!!!!!!!
Sábado: Sou acordada 8:00 com uma japa louca cantando na minha orelha... rs.. e lá vamos nós 4 p o mundo de Os ver vertido... amigas são p estas coisas, mas pode deixar que vou lembrar do que vc me disse lá. pk?!?! rsrsrs
A noite: Casório= diversão garantida... Felicidades aos pombinhos!!!
Domingão: acordar tarde e fazer nada o dia intero, pq vem pela frente um semana puxadíssima. Apresentação todos os dias...

Quem não viu ainda dá tempo!!!!!

Actor dance - Cinema
08/12 - 12/12 - 20:30h
Recriarte: Rua Fradique Coutinho, 994
1kg de alimento ou R$ 5,00

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Na ação, o sentido se perde. O sentido se mantém mais facilmente nos sonhos.

Cheguei a Florença no domingo, por volta do meio-dia, e fui direto ao apartamento de Nicoletta.

Senti, mais do nunca, aquela sensação de que eu tinha voltado para casa e que tudo era simples, até meu desejo por ela.
...

“Quero te mostrar uma coisa. Será que dá para entrar e chegar até a Sacrestia Vecchia?”
...

Fomos direto para a Sacrestia Vecchia, que é um pequeno milagre de Brunelleschi. À primeira vista, o lugar não parece grande coisa, é despojado, simples, mas aos poucos ele vai transmitindo uma sensação de confiança no mundo, na possibilidade de ele obedecer a um sonho da razão em que funcionalidade e elegância coincidiram sem esforço, com parcimônia de traços e elementos. Não é só isso: é o sonho de um mundo que não precisaria de explicação alguma, que se justificaria por si só, por sua beleza. A luz descia e inundava cada canto da sacristia, uniformemente.

“E então?”, perguntou Nicoletta quando paramos no meio da Sacrestia Vecchia.

“Então” eu disse, “é isso: estar com você é como viver aqui. E sem as esculturas de Donatello, que Brunelleschi detestava. Quando estou com você tudo parece claro e natural, simples e bonito. Agora, de fato eu não sou assim. Venha, talvez ainda dê tempo.”

Abri caminho, um caminho que conhecia bem, até a Ceppella dei Principi.

A Capella dei Principi ... é o oposto da Sacrestia Vecchia: imponente, barroca, opulenta, pesada, cheia de volutas desnecessárias, com uma multiplicação absurda de cores diferentes; os desenhos no chão de mármore evocam a loja de um mercador de tapetes persas enlouquecido. A luz se perde em contos mais escuros ou em outros francamente sombrios.

“Na verdade é assim que eu sou”, eu disse, “parecido cm este horror barroco, complicado sem necessidade, pomposo, falsamente elegante e, sobretudo, atormentado. É um tipo de arquitetura que evoca mais Roma que Florença – a Roma papal barroca, a Roma da Contra-Reforma, feita de desejos inconfessáveis, repetido compulsivamente, culpados e por isso mesmo praticados até a náusea. É a Roma dos bastidores de um poder que goza sem limites e com um falso pudor – que é a pior maneira de gozar.”

Eu não sabia se estava conseguindo me explicar. Insisti: “Se a Capella dei Principi é a Roma barroca, a Sacrestia Vecchia, a de Brunelleschi, é Florença. A Florença da Renascença. Não é nenhum paraíso; o pessoal também se odeia e se mata, se for preciso, mas vive na luz.”
Fiquei um momento em silencio. Depois acrescentei: “Queria lhe dizer que eu venho de Roma e que você é a minha Florença.”

Nicoletta pegou minha mão olhando para a cúpula da Cappella dei Principi e disse, me comovendo às lágrimas: “Estou com você, em Florença ou em Roma.”

Eu tinha que beijá-la, por sorte não havia mais ninguém na Cappella dei Principi.

**Trecho de o conto do amor de Contardo Calligaris**


Sacrestia Vecchia (Florença)

Capella dei Principi (Florença)

sábado, 29 de novembro de 2008

Coisas boas, sentimentos bons... FOI!!!!

Quando eu falo que ter me inscrito no Actor Dance - Cinema foi a melhor coisa que fiz este ano, é a mais pura verdade!!!

Acho mesmo que tenho sorte. Poderia ter ido fazer dança em qualquer outro lugar, que certeza iria me fazer bem. Mas não teria estas pessoas... que sorte a minha de tê-las encontrado, de terem cruzado o meu caminho!!!

Pessoas do bem, alegres, inteligentes, prontas pra te ajudar, dar risada, tomar cerveja, reclamar da vida (pessoas, trabalho, homens, família), pra ver como a vida tem coisas boas para te oferecer...

Agradeço por tudo isso... pessoas incríveis que me fazem ver o quanto a vida vale à pena... mais!!!
Estão me ajudando muito... OBRIGADA e muita MERDA!!!!!!

PS: quem ainda não viu, últimas oportunidades (só recebemos elogios, hein?!?!)
Espetáculo: Actor Dance - Cinema
Baseado nos musicais: Chicago, Moulin Rouge, Flashdance, Grease, Dirty Dance...
Local: Actor - Espaço Teatral - Escola Recriarte
Endereço: Rua Fradique Coutinho, 994 - Pinheiros - SP
Dezembro: Segunda a sexta - dias 08, 09, 10, 11 e 12 às 20h30
Ingresso: 1 Kg de alimento não perecível ou R$5,00
Fotos no http://carlinha79.spaces.live.com/

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Se todos fossem iguais....

ME PEGO PENSANDO COMO


Como ela vem. Como está sendo o seu banho exatamente agora. Como ela ta cheirosa, mas que sue um tiquinho no camiño para dosar na conta, nossa! Como ela se olha no espelho na hora de se trocar. Como. Como ela fez o barulhinho do elástico da calcinha, pleft, a mais linda onomatopéias das moças. E nas vitrines da rua, como será aquela rápida mirada, extrato para simples conferência demasiadamente feminina. Como ela brigou com o cabelo hoje, porque em alguns dias os cabelos teimam em desobedecer às mulheres, sejam eles como forem. Como ela encarou o armário. Como enfiou a colher no papaia logo cedo antes de todas as acontecências. Como ela blasfemou contra o universo. Como ela disse “ai," ao teléfono, "mãe, num se preocupa, eu já estou grandinha”. Como os homens a olharam no percurso, que os homens do andaime não assobiem um “gostosa” hiperbólico, sob pena de ela se achar cheinha deveras, mas que assobiem alguma coisa, que não pequem por omissões – ah, não, são homens de verdade, não trabalham com elipses. Como ela deu aquela ajeitadinha nos peitos, agora já recuando para o começo das ações, o espelho. Como ela roçou um lábio no outro para corrigir o batom e dosar na maldade. Como ela decidiu por sandálias e não por sapatos ou tênis. Como ela pôs o rosto na janela para ouvir o homem do tempo. Como ela deu aquele saltinho na rua de moça feliz por hoje. Como ela achou que o celular tocava dentro da bolsa só porque eu pensava nela e não era nada pouco.



Xico Sá

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

My Dream Is To Fly Over The

Rainbow So High

Samba de Fato

Nó!! Trem bão demais da conta, sô!!!


Lenha na fogueira

Samba de Fato
(Mauro Duarte - Paulo César Pinheiro)

Apesar de te amar como és
Eu jamais cairei aos seus pés
Pois no amor tem que haver compreensão dos dois
Pra não sofrer depois
Decepções cruéis
Todo abismo de amor nasce igual
O egoísmo é o primeiro degrau
Quem espera do amor mais do que ele tem
Acaba sem ninguém na direção do mal

Aprendi que o amor é, desde o início,
Mais renúncia e sacrifício que prazeres pra quem ama
Mas sendo o amor também esta fogueira
Quem põe lenha a vida inteira
Nunca mais se apaga a chama


**Não encontei um video para colocar aqui, mas tem o CD "Samba de Fato e Cristina Buarque" todo (2 volumes) para baixar no Um Que Tenha.

Inclusive, não tem nada que não tenha lá!!!

Tudo de graça!! Muito bom e fácil!!!

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Starry Night - Vincent Van Gogh (1889)


Chorando e Cantando
Geraldo Azevedo
Composição: Geraldo Azevedo / Fausto Nilo


Quando Fevereiro chegar
Saudade já não mata a gente
A chama continua
No ar
O fogo vai deixar semente
A gente ri a gente chora
a gente chora
Fazendo a noite parecer um dia
Faz mais
Depois faz acordar cantando
Pra fazer e acontecer
Verdades e mentiras
Faz crer
Faz desacreditar de tudo
E depois
Depois amor ô, ô, ô, ô

Ninguém, ninguém
Verá o que eu sonhei
Só você meu amor
Ninguém verá o sonho
Que eu sonhei

Um sorriso quando acordar
Pintado pelo sol nascente
Eu vou te procurar
Na luz
De cada olhar mais diferente
Tua chama me ilumina
Me faz
Virar um astro incandescente
O teu amor faz cometer loucuras
Faz mais
Depois faz acordar chorando
Pra fazer acontecer
Verdades e mentiras
Faz crer
Faz desacreditar de tudo
E depois
Depois do amor ô, ô, ô, ô


m

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Fidelity

Fidelity - Steven Weiss**


Fidelity
Regina Spektor

I never loved nobody fully
Always one foot on the ground
And by protecting my heart truly
I got lost in the sounds
I hear in my mind
All these voices
I hear in my mind all these words
I hear in my mind all this music
And it breaks my heart
And it breaks my heart
And it breaks my heart
It breaks my heart
And suppose I never ever met you
Suppose we never fell in love
Suppose I never ever let you kiss me so sweet and so soft
Suppose I never ever saw you
Suppose we never ever called
Suppose I kept on singing love songs just to break my own fall
Just to break my fall
Just to break my fall
Break my fall
Break my fall
All my friends say that of course its gonna get better
Gonna get better
Better better better better
Better better better
I never love nobody fully
Always one foot on the ground
And by protecting by heart truly
I got lost
In the sounds
I hear in my mind
All these voices
I hear in my mind all these words
I hear in my mind
All this music
And it breaks my heart
It breaks my heart
Breaks my
Heart
Breaks my heart
I hear in my mind
All these voices
I hear in my mind all these words
I hear in my mind
All this music
And it breaks my heart
It breaks my heart
Breaks my
Heart
Breaks my heart
and it breaks my heart
it breaks my heart
and it breaks my heart
and it breaks my heart



**Isto não é original do post, mas é que cada vez que olho para este quadro fico mais impressionada. A expressão dele, o olhar carinhoso para sua companheira de longa data, com corpo já fora de forma, cheio de marcas do tempo... mas o olhar dele o tempo não levou... Lindo!!!!!

domingo, 16 de novembro de 2008

A vida é feita de escolhas

AZUL ESCURO QUASE PRETO

Mas tem gente que escolhe não fazer escolhas... é mais fácil, e teoricamente menos doloroso.

E tem gente que prefere enganar a si mesmo, forjando escolhas e não saindo do lugar. Mesmo quando surgem oportunidades de verdadeiras mudanças... e de nítida (pelo menos aos outros) melhora!

Trocando a cor da folha, mas escrevendo a mesma estória de sempre!

Assim somos nós!!
Sempre: nem todos;
em alguns momentos: a maioria.

sábado, 15 de novembro de 2008

Sexta com show........



Show do Marcelo Camelo:

Delícia!!!!!!!

... de assistir, de ouvir, de sentir, de estar...

Mais um para a série "eventos perfeitos".



E tudo isso pq tivemos a sorte e o privilégio de ver Marcelo Camelo e Mallu Magalhães cantando juntos... só "Janta" e "Morena". (Tem este vídeo no post do meu niver)

Dava p não ser perfeito?????
Já vi todos os vídeos do You Tube e não consigo escolher uma música para colocar, amo todas. Então, ouçam todas as belas músicas de Marcelo Camelo e da estupenda banda aqui: http://www.myspace.com/marcelocamelo

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Boteco Bohemia 2008


Informações

Local: Moinho Eventos (p os mais experientes, Moinho Santo Antônio)

Atrações: Samba de Rainha (o melhor)
Moinho
Jorge Ben

Vencedor: Casquinha de Bacalhau (O Famoso Bar do Justos) - Bom mesmo!!!

Comentários: PERDERAM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


É impressionante o astral daquele lugar. Muita gente bonita, comida boa, música boa e Bohemia, muita Bohemia...

Todos em paz, cantando, dançando...

Além de pessoas maravilhosas e animadíssimas como companheiras...

Foi simplesmente perfeito!!!

E lá mesmo, durante o evento, resolvemos fazer um manifesto: BOTECO BOHEMIA TRIMESTRAL... hahahaha

Todas as fotos clicando aqui no My space:
http://carlinha79.spaces.live.com

Zé do caroço


Satisfaction - sim, vcs leram certo!!!

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

A Estréiaaaaaaaaaaaaaaa

Ontem não deu pq, primeiro tudo que escrevi apagou, depois não dava mais tempo, tinha outro compromisso importantíssimo.. mas sobre este.... vale outro post!!!

Sexta-feira, ensaio geral, uma merda... entrei em desespero total, disse para as pessoas não irem...

Sábado! Clima maravilhoso antes da estreia, pessoas tensas mas ao mesmo tempo descontraídas, uma dando a maior força para os outros. Na hora H, já no palco, cortina fechada, luzes acesas, música rolando... que sensação de "vou sair correndo"!!

Mas quando vc se dá conta, vc não fugiu, e já está lá, dançando, falando com aquele monte de gente olhando para vc!!!
Não dá para explicar!!!

Durante o espetáculo correria total, mil trocas de roupas, mais ajuda... mais força...

No final, todos com os olhos mareados, a voz embargada... só nós sabemos o sacrifício que foi terminar isso, por quantas adversidades passamos.
Mas uma turma empenhada, dedicada, esforçada, e um professor, competente, empolgado, dedicado... só podia dar certo!!!

A plateia batendo palma a cada apresentação, final com todos de pé, muitos elogios......

Só quero agradecer demaaaaaaaaaaaaaaaaaaais todas as pessoas do Actor Dance- Cinema.
Ainda temos mais 7 apresentações!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Além do quanto isso foi importante para mim... poucas pessoas tem esta noção... Preciso agradecer pra sempre pelo incentivo! (estas coisas fazem com que nunca esvazie)

E como eu disse à ela, esperei subir no palco para ver se era verdade, e como é... roubei mesmo...

Merda (Caetano Veloso)

Nem a loucura do amor
Da maconha, do pó
Do tabaco e do álcool
Vale a loucura do ator
Quando abre-se em flôr
Sobre as luzes no palco...

Bastidores, camarins
Coxias e cortinas
São outras tantas pupilas
Pálpebras e retinas...

Nem uma doce oração
Nem sermão, nem comício
A direita ou à esquerda
Fala mais ao coração
Do que a voz de um colega
Que sussurra "merda"...

Noite de estréia, tensão
Medo, deslumbramento
Feitiço e magia
Tudo é uma grande explosão
Mas parece que não
Quando é o segundo dia...

Já se disse não
Foi uma vez
Nem três, nem quatro
Não há gente, como a gente
Gente de teatro
Gente que sabe fazer
A beleza vencer
Prá além de toda perda...

Gente que pôde inverter
Para sempre o sentido
Da palavra "merda"Merda!
Merda prá você!
DesejoMerda!
Merda prá você também
Diga merda e tudo bem
Merda toda noite
E sempre a merda....

domingo, 9 de novembro de 2008

A estréia (parte perdida e agora reencontrada... rs)

Quem sabe da história toda, sabe o perrengue que foi este curso, as confusões, o desãnimo, o desespero em certos momentos.

Mas tudo isso passa quando vc tem um professor competentíssimo (e amigo e fofo e querido), e uma turma entusiasmada, esforçada e dedicada (lindas, queridas, amigas, tudo de bom).



Pra mim foi um sonho realizado, que espero não sair mais dele.



Tivemos nossas falhas, temos nossas limitações, mas no final, foi tudo perfeito p nós!!!

Muitos aplausos, muitos eleogios, muita emoção!



Sem contar a entrada, uma primeira subeida num palco... o frio na barriga, o medo, o desepro... e uma força gigante que não sabemos nem de onde vem...

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Amanhã???? Já????

Agora não é mais frio na barriga, já é desespero..... rsrsrs

***
Espetáculo: Actor Dance - Cinema

Basedo nos musicais: Chicago, Moulin Rouge, Flashdance, Grease, Dirty Dance...

Local: Actor - Espaço Teatral - Escola Recriarte
Endereço: Rua Fradique Coutinho, 994 - Pinheiros - SP

Novembro: Sábados - dias 08, 15 e 22 às 20h00

Dezembro: Segunda a sexta - dias 08, 09, 10, 11 e 12 às 20h30

Ingresso: 1 Kg de alimento não perecível ou R$5,00 (Retirar ingressos com 1h de antecedência)

Espero vcs lá!!! (ou não... rs)

Aquecimento nº 2

Em contagem regressiva (uma das... rs)

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Aquecimento nº1

Vai ser muuuuuuito bom!!!



Não sei se quero que chegue primeiro sábado ou domingo... rs

sábado, 1 de novembro de 2008

Faltam 7 dias....

Ai que friozinho na barriga...

Mas tão bãooooooooooo...

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Infinito particular



Água Também é Mar (Marisa Monte)
Composição: Marisa Monte/Carlinhos Brown/Arnaldo Antunes

Água também é mar
E aqui na praia
também é margem
Já que não é urgente
Aguente e sente
aguarde o temporal

Chuva também
é água do mar lavada
No céu imagem
Há que tirar o sapato
e pisar
Com tato nesse litoral

Gire a torneira,
Perigas ver
Inunda o mundo,
o barco é você

Na distância, há de sonhar
Há de estancar
Gotas tantas não demora
Sede estranha

sábado, 25 de outubro de 2008

Espetáculo de dança - Promon



Actor Dance - Cinema

Basedo nos musicais: Chicago, Moulin Rouge, Flashdance, Dirty Dance...

Local: Actor - Espaço Teatral (escola Recriarte)

Endereço: Rua Fradique Coutinho, 994 - Pinheiros - SP

Novembro:
Sábados - dias 08, 15 e 22 às 20h30

Dezembro:
Segunda a sexta - dias 08, 09, 10, 11 e 12 às 20h30

Ingresso: 1 Kg de alimento não perecível ou R$5,00




quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Coisas incompreensíveis


O mundo é feito de coisas incompreensíveis, pelo menos pra mim...

Pode ser pq falta alguma coisa por aqui... ou pq sobra... sei lá!!!

Mas estas coisas que eu não entendo, mas sinto, são as melhores, e normalmente inexplicáveis...

Hj foi inexplicável!!! Em vários aspectos...

Outra vida começando...

A velha continua por aqui, rondando, até poder ser jogada pra escanteio.

domingo, 19 de outubro de 2008

Um dia de cada vez, aproveitando cada segundo como se fosse o último!!!

até o próximo segundo

temos uma vida inteira pela frente

até o próximo

aproveite

o resto é


enfeite

--arrudA--


Renoir - Dance at Bougival

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Ilusões!!!



Ilusión
Julieta Venegas
Participação: Marisa Monte

Uma vez eu tive uma ilusão
E não soube o que fazer
Não soube o que fazer
Com ela
Não soube o que fazer
E ela se foi
Porque eu a deixei
Por que eu a deixei?
Não sei
Eu só sei que ela se foi

Mi corazón desde entonces
La llora diario
No portão
Por ella no supe que hacer
y se me fue
Porque la deje
¿Por que la deje?
No sé
Solo sé que se me fue

Sei que tudo o que eu queria
Deixei tudo o que eu queria
Porque não me deixei tentar
Vivê-la feliz

É a ilusão de que volte
O que me faça feliz
Faça viver

Por ella no supe que hacer
Y se me fue
Porque la deje
¿Por que la deje?
No sé
Solo sé que se me fue

Sei que tudo o que eu queria
Deixei tudo o que eu queria
Porque não me deixei tentar
Viver-la feliz

Sei que tudo o que eu queria
Deixei tudo o que eu queria
Porque no me dejo
Tratar de ser la feliz

Porque la deje
¿Por que la deje?
No sé
Solo sé que se me fue

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

"A beleza está nos olhos de quem vê"



Como disse uma menina para a amiga na sída do cinema: "uma porrada, né amiga?!?!"

As críticas dizem que não é tão "forte" como o livro que inspirou o filme, O Animal Agonizante de Philip Roth.

No filme a parte romântica e a não aceitação da idade foram mais enfatizadas. Mas sem deixar de lado os demais conflitos dos personagens.

Cenas lindas!! Penelope Cruz (lindíssima como sempre) e Ben Kingsley perfeitos!!

A tradução pro Português não condiz com o filme: Fatal?!?!?!
Perfeito é o original: Elegy, no bom e velho portuga: Elegia - um poema de tom terno e triste.
É exatamente isso!!!!!!

Este vídeo tem a trilha sonora maravilhosa de Jacques Brel "La chanson des vieux amants"

domingo, 12 de outubro de 2008

Ninguém vai me segurar

Muita coisa aconteceu ao mesmo tempo.
Não só para mim, não só na minha vida.
Mas tudo fez com que eu aprendesse muito.
Não que tudo seja colocado em pática num primeiro instante.
Mas aprendi que posso ter o que quero.
Que posso correr atrás dos meus sonhos.
Que não tenho que ter pena de mim.
Que tenho que aprender a dominar meus medos, e não perdê-los.
Que tenho que ouvir mais algumas pessoas.
Outras tenho q deixar entrar por um ouvido e sair pelo outro (no máximo rir).
Que tenho que dançar sempre e muito!
Que tenho amigos queridos que estão sempre por perto.
Que muitas coisas não acontecem pq ficamos esperando cairem do céu.
E que se pedirmos direito, quem sabe o céu dá uma forcinha...
Que eu não posso desistir nem renunciar do que quero.
Mas que eu posso sim ficar em dúvida, mas elas serão sanadas cedo ou tarde.
E neste meio tempo eu posso cair em tentação que não será o fim do mundo.
E não preciso ficar me martirizando por este tipo de coisa.

E que enquanto eu puder cantar
Enquanto eu puder seguir
Enquanto eu puder dançar
Enquanto eu puder sorrir

Ninguém vai me segurar!!!!!!!!!!!



Cordão
Chico Buarque

Ninguém
Ninguém vai me segurar
Ninguém há de me fechar
As portas do coração
Ninguém
Ninguém vai me sujeitar
A trancar no peito a minha paixão

Eu não
Eu não vou desesperar
Eu não vou renunciar
Fugir
Ninguém
Ninguém vai me acorrentar
Enquanto eu puder cantar
Enquanto eu puder sorrir

Ninguém
Ninguém vai me ver sofrer
Ninguém vai me surpreender
Na noite da solidão
Pois quem
Tiver nada pra perder
Vai formar comigo o imenso cordão

E então
Quero ver o vendaval
Quero ver o carnaval
Sair
Ninguém
Ninguém vai me acorrentar
Enquanto eu puder cantar
Enquanto eu puder sorrir
Enquanto eu puder cantar
Alguém vai ter que me ouvir
Enquanto eu puder cantar
Enquanto eu puder seguir
Enquanto eu puder cantar
Enquanto eu puder sorrir
Enquanto eu puder cantar
Enquanto eu puder...

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

"É apenas com o coração que se vê bem. O essencial é invisível aos olhos." *

*Antoine de Saint-Exupéry

Semana passada reassisti Perfume de Mulher.
Quando alguém me perguntava sobre o filme, sempre dizia que tinha adorado, que era lindo, mas já tinha perdido a noção do quanto é tudo isso e muito mais.

E como é gostoso ver Al Pacino.

Daria tudo por aquele tango! Tudo mesmo... Fácil, fácil... rs






**NOTA DA AUTORA**
E quando o invisível fica visível aos olhos... aiai

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

E amanhece mais um dia............


ELEGIA

(Carlos Drummond de Andrade)

Ganhei (perdi) meu dia.
E baixa a coisa fria
também chamada noite, e o frio ao frio
em bruma se entrelaça, num suspiro.

E me pergunto e me respiro
na fuga deste dia que era mil
para mim que esperava
os grandes sóis violentos, me sentia
tão rico deste dia
e lá se foi secreto, ao serro frio.

Perdi minha alma à flor do dia ou já perdera
bem antes sua vaga pedraria?
Mas quando me perdi, se estou perdido
antes de haver nascido
e me nasci votado à perda
de frutos que não tenho nem colhia?

Gastei meu dia. Nele me perdi.
De tantas perdas uma clara via
por certo se abriria
de mim a mim, estela fria.
As árvores lá fora se meditam.
O inverno é quente em mim, que o estou berçando,
e em mim vai derretendo
este torrão de sal que está chorando.

Ah, chega de lamento e versos ditos
ao ouvido de alguém sem rosto e sem justiça,
ao ouvido do muro,
ao liso ouvido gotejante
de uma piscina que não sabe o tempo, e fia
seu tapete de água, distraída.

E vou me recolher
ao cofre de fantasmas, que a notícia
de perdidos lá não chegue nem açule
os olhos policiais do amor-vigia.
Não me procurem que me perdi eu mesmo
como os homens se matam, e as enguias
à loca se recolhem, na água fria.

Dia,
espelho de projeto não vivido,
e contudo viver era tão flamas
na promessa dos deuses; e é tão ríspido
em meio aos oratórios já vazios
em que a alma barroca tenta confortar-se
mas só vislumbra o frio noutro frio.

Meu Deus, essência estranha
ao vaso que me sinto, ou forma vã,
pois que, eu essência, não habito
vossa arquitetura imerecida;
meu Deus e meu conflito,
nem vos dou conta de mim nem desafio
as garras inefáveis: eis que assisto
a meu desmonte palmo a palmo e não me aflijo
de me tornar planície em que já pisam
servos e bois e militares em serviço
da sombra, e uma criança
que o tempo novo me anuncia e nega.

Terra a que me inclino sob o frio
de minha testa que se alonga,
e sinto mais presente quanto aspiro
em ti o fumo antigo dos parentes,
minha terra, me tens; e teu cativo
passeias brandamente
como ao que vai morrer se estende a vista
de espaços luminosos, intocáveis:
em mim o que resiste são teus poros.
Corto o frio da folha. Sou teu frio.

E sou meu próprio frio que me fecho
longe do amor desabitado e líquido,
amor em que me amaram, me feriram
sete vezes por dia, em sete dias
de sete vidas de ouro,
amor, fonte de eterno frio,
minha pena deserta, ao fim de março,
amor, quem contaria?
E já não sei se é jogo, ou se poesia.

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Relatos de uma quase balzaquiana

A idade chaga, não tem jeito. Mesmo que a gente tente ser moderna, ficar por dentro dos assuntos mais high tech e tal... rola sempre uma defasagem...

Olha eu ontem feliz e contente pq tinha achado onde fazia aqueles bonequinhos no orkut, que todo mundo fica brincando, pode?? E fazem isso há séculos.................



E ainda consegui fazer sozinha... hahahaha


Mais um sinal da idade chegando. Os outros, bom, prefiro não comentar.... kkkkkkkkkk

Mas, para alegrar este assunto tão chato, vou colocar a minha obrar prima, minha bonequinha... que, se é que isso tem um nome, eu não tenho a menor ideia de como seja... hahahaha



Olha que cut cut!!!

É... coisas amenas ajudam a relaxar de um dia estressante, semana estressante, mês estressante...

E viva minha bonequinha!!!!!!!!

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Atualização

Já foram há tto tempo, e eu nem comentei dos eventos importantes ocorridos... Um absurdo!!!!!!!
Mas já vou me redimir. Vamos por ordem cronológica.

Mas antes de tudo: as fotos estão no aqui no My Space.

1 - Minha defesa de Doutorado: Yes, sou uma Doutora. No, não aumentaram meu salário... rs
Mas foi um dia muito importante para mim. As pessoas que me conhecem mais, sabem o quanto isso foi uma superação. Fiquei feliz por ter dado tudo certo, fiquei feliz por ter acabado, fiquei feliz...........
Um alívio e tanto!!!

2 - Meu niver: A data mais importante do ano. Bom, este ano não foi tto assim. Acho q muita coisa aconteceu ao mesmo tempo, e fez com que isso perdesse um pouco a importância,
Mas pessoas queridas estiveram perto de mim. Fico muito feliz por tê-las perto.
Foi legal, lugar gostoso, amigos queridos, música boa...
Depois festinha em casa, family......
O que mais posso querer???

Presentes!!!!!!!!!!

Coisas lindas e dadas com muito carinho. E guardadas (usadas, lidas, ouvidas...) com muito carinho!!
Vou ficar muito cheirosa, mais bonita, pele boa, com "roupitchas" novas, acessórios lindos. Mas não é só de aparência que vivemos...
Vou ler coisas boas, ouvir coisas boas...

Aiai...

Acho que tenho sorte, sim!!!!

E para comemorar, vou deixar um pouco do que eu ganhei. Espero que também gostem.



Sobre o vídeo: tinha vídeo com som melhor? Sim, então vejam a letra aqui.
tinha vídeos com imagem melhor? Sim

Não importa... tinha que ser este... conseguem ver a delicadeza?? Talvez algo mais...


Do livro, ainda não vai dar p comentar... tenho 5 na fila de espera, isto pq estou lendo 2 ao mesmo tempo...
Acho q tô sentindo falta da tese... hahahahahaha

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Mais Chicas

Cada vez que ouço o CD gosto mais delas. Das músicas, das vozes... lindo, divino, maravilhoso!!!

Uma das preferidas!!!!

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

O bem...........

“Distingue duas espécies de fragilidade. Uma delas, que valoriza até certo ponto, deriva de um dilema moral. Super-Homem deve optar entre dois males: deter o tornado que ameaça centrifugar uma cidade inteira ou impedir que um cego mendicante tropece e caia na sarjeta. A desproporção entre os perigos, evidente para qualquer um, para o Super-Homem é irrelevante, e até mesmo, do ponto de vista moral, condenável, e justamente por isso, pela intransigência que o leva a conferir-lhes o mesmo valor, que ele fica numa posição de fragilidade e se torna mais vulnerável que nunca ao ataque inimigo....”

Trecho de História do Pranto de Alan Pauls

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Paquito da Xuxa x Casca de Jaca

PARA BEIJAR A LONA DO AMOR E DA SORTE


-Só não vou te perguntar se vens sempre aqui porque a casa inaugurou hoje.

Acreditem, com esta abordagem lindamente ingênua, uma rápida e metalinguística variação do infrutífero clichechão “vens sempre aqui?”, mr. Abelha, um amigo que flana na noite de SP, despertou na gazela um daqueles sorrisos que muitos bacanas só conseguem em troca de um diamante, um presente da Tyffani´s ou 12 trabalhos de Hércules.

Mr. Abelha não tem bala na agulha para bancar uma bonequinha de luxo, também não é um típico “maníaco do trechinho”, como chamamos aqueles supostos intelectuais que disparam duzentas citações e frases de efeito por minuto. Ele tem apenas a manha de fazer sorrir a mais existencialista das afilhadas de Jean-Paul Sartre. E isso é o que conta no primeiro momento, seja qual for o estilo do cavalheiro.

Se o camarada não for lá, digamos assim, um gato, vai carecer ainda mais do poder da simpatia e do algo mais. Sim, um mal-diagramado, caso deste cronista que vos aborda, sabe muito bem que a sua luta é quase sempre por pontos, ali na corda do discurso amoroso, minando a resistência da moça no ringue mais lírico, riso a riso, drinque a drinque, gesto a gesto.

O contrário do bonitão, do galã, sempre confiante, pois está acostumado a vencer por nocaute –embora muitíssimas vezes quebre a cara e volte para casa mascando o jiló do desprezo.

Sim, os desprovidos, como se diz, da beleza padrão, carecem ganhar sempre por pontos; os bonitões guardam na caixa torácica a soberba do triunfo por nocaute.

O melhor de tudo, para sorte nossa, é que a beleza é passageira e a feiúra só acaba no túmulo, como dizia o doce canalha fancês Serge Gainsbourg. Com essa conversinha mole, e muito charme, óbvio, o autor da clássica "Je t'aime moi non plus", a chanson mais tocada nos motéis do mundo inteiro, teve belas e quentíssimas histórias de amor com Jane Birkin e Brigitte Bardot, entre outras tantas fraquinhas da época.

Para fechar o boteco, duas dicas de livros que caem bem como saideira e post scriptum dessa crônica: “Por um punhado de Gitanes” (ed.Barracuda), biografia de Gainsbourg escrita pela jornalista inglesa Sylvie Simmons, e “Por um bife e outras histórias de boxeadores” (ed. Artes & Ofícios), do velho lobo da selva Jack London. Beijo para quem é de beijo, abraço para quem é de abraço, e até a próxima.


Xico Sá

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Muito mais. E pode????????????????




Ainda mais
Paulinho da Viola
Composição: Eduardo Gudin e Paulinho da Viola


Foi como tudo na vida que o tempo desfaz
Quando menos se quer
Uma desilusão assim
Faz a gente perder a fé
E ninguém é feliz, viu
Se o amor não lhe quer
Mas enfim, como posso fingir
E pensar em você como um caso qualquer
Se entre nós tudo terminou
Eu ainda não sei mulher
E por mim não irei renunciar
Antes de ver o que eu não vi em seu olhar
Antes que a derradeira chama que ficou
Não queira mais queimar

Vai, que toda verdade de um amor
O tempo traz
Quem sabe um dia você volta para mim
E amando ainda mais

sábado, 27 de setembro de 2008

Diferenças
















o escafandro
e a borboleta
são do mesmo
planeta
ela feita
para enfeitar
enfeita
ele de aço
e de ar
tentando escapar
até a última

letra


--arrudA--

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Caixa de fósforos cultural!




Uma idéia muito bacana!!


"Texto" retirado do livro "Dois Palitos", de Samir Mesquita.


São 50 microcontos, com até 50 letras, num livreto que vem dentro de uma caixinha de fósforos.


Dá para lem alguns deles no site: http://www.samirmesquita.com.br/


Poucas palavras que dizem muito!!


quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Inexplicável!!!!


Queria colocar aqui algo que definisse as sensações destes últimos dias. Montanha russa total!!

Tensão, medo, tristeza, desespero, pressa, alívio, felicidade, vazio....

Acho q não vou conseguir algo que ilustre tudo isso!!

Mas acabou... e tô feliz!!!

Mais uma superação no meu CV!!! hehe

Obrigada pelo apoio, amizade, paciência, carinho de todos!!!!
Agradecer tb os muitos elogios, tanto dos entendidos como dos leigos... Mas todos de coração, que dá p sentir!!!
Valeu galeraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


segunda-feira, 22 de setembro de 2008

1 que virou 2

"Fabula rasa" pintura de Piero Dorazzio


quando muito

me pergunto

o que pensam teus olhos

qual a cor

do nosso



assunto

--arrudA--



Procurando uma imagem para ilustrar o texto encontrei o blog À inutilidade das palavras
De uma imaginação incrível.
E aí vi o texto que ilustrava a figura no blog... tive que colocar aqui tb...


--
Nos teus olhos altamente perigosos
vigora ainda
o mais rigoroso amor.

Alexandre O'Neill
in autocarros da CARRIS
Janeiro 2002


Este postal foi um grande desafio. Às vezes é dificil encontrar uma imagem ou fotografia que ilustre uma frase. Quando se trata de "olhar", a dificuldade é maior. Em que papel, em que fotografia se pode bordar um olhar " onde vigora o mais rigoroso amor"? (palavras da rapariga dos postais)


quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Pra quem não quer muito... somente o básico!!!

Não quero alguém que morra de amor por mim... Só preciso de alguém que viva por mim, que queira estar junto de mim, me abraçando. Não exijo que esse alguém me ame como eu o amo, quero apenas que me ame não me importando com que intensidade.Não tenho a pretensão de que todas as pessoas que gosto, gostem de mim... nem que eu faça a falta que elas me fazem... O importante pra mim é saber que eu, em algum momento, fui insubstituível... E que esse momento será inesquecível... Só quero que meu sentimento seja valorizado.Quero sempre poder ter um sorriso estampado em meu rosto, mesmo quando a situação não for muito alegre... E que esse meu sorriso consiga transmitir paz para os que estiverem ao meu redor.Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém... E poder ter a absoluta certeza de que esse alguém também pensa em mim quando fecha os olhos, que faço falta quando não estou por perto.Que eu nunca deixe minha esperança ser abalada por palavras pessimistas... Que a esperança nunca me pareça um "não" que a gente teima em maquiá-lo de verde e entendê-lo como "sim".Quero poder ter a liberdade de dizer o que sinto a uma pessoa, de poder dizer a alguém o quanto ele é especial e importante pra mim, sem ter de me preocupar com terceiros... Sem correr o risco de ferir uma ou mais pessoas com esse sentimento.Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão... Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades e às pessoas, que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim... e que valeu a pena!

Mário Quintana

domingo, 14 de setembro de 2008

Coragem, coração


Coragem, Coração
Ney Matogrosso
Composição: Cláudio Monjope/Carlos Rennó



Oh meu querido amigo
conte comigo ecom a minha força
para que se finalize
a sua crise
como eu, nao há quem torça

Sem dúvida nenhuma
é cada uma
que as vezes a gente engole
mesmo com essa porra
cara, nao corra
eu sei que nao tá mole

Tá duro mas enfrente
e siga em frente
que do seu lado eu sigo
e antes que um vento assopre
diga a si próprio, meu amigo
coragem,coração

Se joga
como corações se jogam
entao se liga só no slogan
coragem, coração se joga
que eu te dou a minha mão

Enquanto alguem no chão
se droga,
coragem, meu irmão
se joga

Respire fundo
como um iogue
saia pro mundo
caia no blog
na batida da vida
se jogue

Na falta de esperança
auto confiança e de
auto controle
vou ser o solidário ser que o ampare
o ser que vai comparecer

e antes que um vento assopre
diga a si próprio, meu amigo
coragem,coração

Se joga
como corações se jogam
então se liga só no slogan
coragem, coração
se joga
que eu te dou a minha mão

Enquanto alguem no chão
se droga
coragem meu irmão...

e antes que um vento assopre
diga a si próprio, meu amigo
coragem, coração

Se joga
como corações se jogam
então se liga só no slogan
coragem, coração
se joga
que eu te dou a minha mão

Enquanto alguem no chão
se droga
coragem, coração...

domingo, 7 de setembro de 2008

Show da Madonna



- Dias de filas
- Confusão nos postos de venda
- Horas no telefone para ser atendido
- Ingressos esgotados no primeiro dia
- Restrições para compra
- Site fora do ar

- Comprar ingressos por telefone em 15 minutos


NÃO TEM PREÇO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


UHUUUUUUUUU


Este vai ser um show p ser lembrado para o resto da vida, contar p filhos netos e quem mais quiser ouvir.


quarta-feira, 27 de agosto de 2008

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Só sei do que não gosto...

Esta é a música do momento... e Legião sempre, para todos os momentos!!!





Teatro Dos Vampiros
Legião Urbana (Renato Russo)


Sempre precisei/De um pouco de atenção
Acho que não sei quem sou/Só sei do que não gosto...

E nesses dias tão estranhos
Fica a poeira/Se escondendo pelos cantos

Esse é o nosso mundo/O que é demais
Nunca é o bastante/E a primeira vez
É sempre a última chance

Ninguém vê onde chegamos
Os assassinos estão livres/Nós não estamos...

Vamos sair!/Mas não temos mais dinheiro
Os meus amigos todos/Estão procurando emprego...

Voltamos a viver/Como há dez anos atrás
E a cada hora que passa/Envelhecemos dez semanas...

Vamos lá, tudo bem!/Eu só quero me divertir
Esquecer dessa noite/Ter um lugar legal prá ir...

Já entregamos o alvo/E a artilharia
Comparamos nossas vidas/E esperamos que um dia
Nossas vidas/Possam se encontrar...

Quando me vi/Tendo de viver
Comigo apenas/E com o mundo
Você me veio/Como um sonho bom

E me assustei/Não sou perfeito...
Eu não esqueço/A riqueza que nós temos
Ninguém consegue perceber

E de pensar nisso tudo/Eu, homem feito
Tive medo/E não consegui dormir...

Vamos sair!/Mas estamos sem dinheiro
Os meus amigos todos/Estão, procurando emprego...

Voltamos a viver/Como a dez anos atrás
E a cada hora que passa/Envelhecemos dez semanas...

Vamos lá, tudo bem/Eu só quero me divertir
Esquecer dessa noite/Ter um lugar legal prá ir...

Já entregamos o alvo/E a artilharia
Comparamos nossas vidas/E mesmo assim
Não tenho pena de ninguém...

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Comentário inesperado!!!

Poxa, já faz tto tempo!!
Foi postado em 19 de Abril.

O post foi sobre o livro "Inês da Minha Alma", e nele fiz um humilde elogio à capa de Silvana Mattievich, que é maravilhosa!!!!

Hj abro meu mail e olha só o comentário que estava lá:

Olá Carla!
Obrigada pelo elogio à capa!
Um beijo,
Silvana Mattievich

Fiquei feliz!!! rsrs

Se quiserem ler os trechos do livro que coloquei, o que falei sobre ele e a capa, está aqui:
http://aindabrilham.blogspot.com/search/label/livro

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Viver de romance, num romance... quem não quer???

Cena de "jules et Jim" de Francois Truffaut
Sugiro a trilha sonora também!!

"Eu sou um ser de diálogo, tudo em mim é conflito e contradição. Por muito que me preocupo com a verdade, as memórias nunca são mais do que meia verdade: tudo é sempre mais complicado do que pensamos. Talvez possamos chegar mais perto da verdade num romance."


André Gide

quarta-feira, 13 de agosto de 2008


O Medo
(Carlos Drummond de Andrade)

Em verdade temos medo.
Nascemos no escuro.
As existências são poucas;
Carteiro, ditador, soldado.
Nosso destino, incompleto.
E fomos educados para o medo.
Cheiramos flores de medo. Vestimos panos de medo.
De medo, vermelhos rios
Vadeamos.
Somos apenas uns homens e a natureza traiu-nos.
Há as árvores, as fábricas,
Doenças galopantes, fomes.
Refugiamo-nos no amor,
Este célebre sentimento,
E o amor faltou: chovia,
Ventava, fazia frio em São Paulo.
Fazia frio em São Paulo...
Nevava.
O medo, com sua capa,
Nos dissimula e nos berça.
Fiquei com medo de ti,
Meu companheiro moreno.
De nos, de vós, e de tudo.
Estou com medo da honra.
Assim nos criam burgueses.
Nosso caminho: traçado.
Por que morrer em conjunto?
E se todos nós vivêssemos?
Vem, harmonia do medo,
Vem ó terror das estradas,
Susto na noite, receio
De águas poluídas.
Muletas Do homem só.
Ajudai-nos, lentos poderes do Láudano.
Até a canção medrosa se parte,
Se transe e cala-se.
Faremos casas de medo,
Duros tijolos de medo,
Medrosos caules, repuxos,
Ruas só de medo, e calma.
E com asas de prudência
Com resplendores covardes,
Atingiremos o cimo
De nossa cauta subida.
O medo com sua física,
Tanto produz: carcereiros,
Edifícios, escritores,
Este poema,
Outras vidas.
Tenhamos o maior pavor.
Os mais velhos compreendem.
O medo cristalizou-os.
Estátuas sábias, adeus.
Adeus: vamos para a frente,
Recuando de olhos acesos.
Nossos filhos tão felizes...
Fiéis herdeiros do medo,
Eles povoam a cidade.
Depois da cidade, o mundo.
Depois do mundo, as estrelas,
Dançando o baile do medo.

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

"Não sei se fui um homem sonhando que era uma borboleta ou se agora sou uma borboleta sonhando que é um homem."

Chuang-Tzé

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Comentários atrasados sobre o Niver da Fefs e do Dan

Galera, só p avisar: Me diverti horrores (ou a valer, como diria nossa amiga internacional, Kika).
Mesmo com o repertório sertanejo, que todos na balada cantavam menos a gente... dancei até o pé doer... subimos no palco, fizemos mega apresentações, rimos muito, colocamos as fofocas em dia...
Resumindo, aconteceu o que acontece todas as vezes q conseguimos reunir todo mundo... IMPAGÁVEL!!!

Não!!!!!
Peraí!!!
Sabíamos uma música sim... e catamos beeeeeeeeeeeeeem alto, né Janes?!?!
Vou colocar aqui p vcs matarem a saudade... rs



Detalhe: Só agora descobri que cara tem os gordinhos... que nem sabia que eram gordinhos... hehe
Se tb não conheciam... aproveitem a oportunidade única... :P

Agora o comentário que não quer calar:
Os agregados foram um showzinho a parte. Até aula de aeróbica rolou. Fala sério!!!
Só não sei se teve gente dormindo na sala... brincadeirinha crianças!!! hihi

As tão esperadas fotos estão aqui (desenhando: é só clicar no aqui)

Beijos e até a próxima!!!

terça-feira, 29 de julho de 2008

Preciso ver o mar...

sentir a areia branca sob meus pés, o sol tocando a minha pele, ouvir o barulho do mar como se estivesse dentro de uma concha, conversar comigo mesma, conseguir ouvir o som dos meu próprios pensamentos, sentir a brisa salgada do mar esvoaçando meus cabelos, ser levada pelas ondas verdes do mar, ver o sol sumir por entre as ondas e as estrelas se acenderem uma a uma...

sentir que não há mais nada no mundo além de nós...



domingo, 27 de julho de 2008

Qual é a amarra mais firme? Quais as cordas que são quase impossíveis de romper?

Vejam bem, eu disse QUASE!! Ou melhor, ele disse...

Este texto é para vocês!!! Para nós!!! E vocês, quando lerem, vão ter certeza disso...

ADORO VCS!!!!!


Trecho de "Humano, Demasiado Humano" de Nietzsche
Eu disse que ia (e precisava) ler!!!


Para esta espécie de servos a liberação chega de repente, como um terremoto: a jovem, alma é de um só golpe sacudida, derrubada, arrancada – ela própria não entende o que se passa. Um ímpeto e um fervor imperam e se apoderam dela como uma ordem; uma vontade, um desejo desperta para seguir em frente, para onde quer que seja, a qualquer preço; uma violenta e perigosa curiosidade por um mundo desconhecido arde a flameja em todos os seus sentidos. “Antes morrer que viver aqui” – assim fala a imperiosa voz da sedução: e este “aqui”, este “em casa” é tudo quanto ela amou até então! Um repentino medo, uma desconfiança em relação a tudo que ela amava, um lampejo de desprezo por aquilo que para ela significava “dever”, um desejo sedicioso, voluntário, impetuoso como um vulcão, de expatriação, de afastamento, de resfriamento, de desengano, de gelificação, um ódio ao amor, talvez um gesto e um olhar sacrílego para trás, para onde ela então havia orado e amado, talvez um rubor de vergonha pelo que acaba de fazer e ao mesmo tempo um grito de alegria por tê-lo feito, um arrepio de embriaguez e de paz interior, em que se revela uma vitória – uma vitória? Sobre quê? Sobre quem? Vitória enigmática, problemática, contestável, mas ainda assim uma primeira vitória: - aí estão os males e as dores que compõe um grande liberação.
* O texto no blog que eu tirei a figura: "Freedom from what???"

sábado, 26 de julho de 2008

Simplicidade

Sorriso de flor
In Natura (Rafael Pondé)

Me abriu um sorriso lindo
Um sorriso de flor
No sertão ou em San Diego
Vou buscar esse amor
Com a força de outrora
Da labuta no campo
Calumbi, juazeiro, ingá
Me protejam os santos

Um dia encontro a minha paz
Na praia ou na cachoeira
Agora eu tenho que plantar
Na roça pra vender na feira

E assim vou seguindo a vida
De encontros e despedidas
Na varanda da casa grande
Vejo a serra perdida

E assim vou seguindo a vida
De encontros e despedidas
Na varanda da casa grande
Vejo a grande avenida


Um dia encontro a minha paz
Na praia ou na cachoeira
Agora eu tenho que plantar
Na roça pra vender na feira

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Concordo plenamente, mas...


A lei não é seca

Crescem ataques contra a lei que inibe o motorista de beber e dirigir --alguns deles, com razão. Pessoalmente, temo que o excesso de rigor inviabilize sua aplicação. Também tenho dúvidas sobre a legalidade de exigir que alguém se submeta ao bafômetro. Em essência, porém, sou dos que apóiam a dureza contra os irresponsáveis do trânsito. Por isso, fico muito incomodado com o apelido "lei seca" --é um apelido tendencioso, abençoado por nós, jornalistas.

Fico incomodado por dois motivos:

1) Não existe nenhuma proibição à bebida. Mas apenas a se dirigir depois de bebida. É muitíssimo diferente da vivida pelos Estados Unidos. Erro, portanto, conceitual. Não tem nada a ver com aquela maluquice dos americanos.

2) Como aquela lei era, nos EUA, uma maluquice, o apelido lei seca estimula as ações e a desobediência.

Não sou moralista. Gosto de beber e, reconheço, aprecio aquela sensação de leveza que provoca uma dose a mais. Mas não apoiar essa lei é uma irresponsabilidade. Há tempos precisávamos de algo mais duro contra a matança no trânsito --e os comunicadores fazem um julgamento quando sustentam o apelido de lei seca.

Pode parecer um detalhe, mas não é.

Gilberto Dimenstein



... acho que inevitavelmente a lei contra a união entre álcool e direção vai acabar mudando o hábito das pessoas. Pelo menos o meu já mudou. Bebemos muito menos, já somos capazes de tomar (algumas vezes) sucos e refrigerantes (pelo menos em locais de difícil acesso = que precise ir de carro). Com isso, consequentemente saímos menos, gastamos menos, assistimos mais filmes, vamos mais ao teatro... É, fora o indiscutível motivo para concordar com a lei (redução de 57% no número de mortes em 3 semana de lei - e de fiscalização), ainda rola uma economia, incentiva a cultura (que por vezes é tão cara que lá se foi a economia), além de poupar nosso precioso fígado, que provavelmente agradece!!!