sábado, 26 de dezembro de 2009

Para 2010


Esperança*
Mário Quintana


Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
Vive uma louca chamada Esperança
E ela pensa que quando todas as sirenas
Todas as buzinas
Todos os reco-recos tocarem
Atira-se
E
— ó delicioso vôo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
Outra vez criança...
E em torno dela indagará o povo:
— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
E ela lhes dirá
(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA...


É o que desejo para todos nós neste ano que está chegando: ESPERANÇA!!!!
Que a esperança nunca morra dentro de nós... esperança de dias melhores, de mais felicidade, de amores verdadeiros, prosperidade, amizades sinceras, de generosidade, de realizações... de um mundo melhor para TODOS!!!!!!!!!!
* Sim, vi na novela!

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Um pé aqui, um pé lá


"O mais pesado dos fardos nos esmaga, verga-nos, comprime-nos contra o chão.Na poesia amorosa de todos os tempos, porém, a mulher deseja receber o fardo do corpo masculino. O mias pesado dos fardos é, portanto, ao mesmo tempo a imagem da realização vital mais intensa. Quanto mais pesado o fardo, mais próximo da terra está nossa vida, e mais real e verdadeira é.
Em compensação, a ausência total de fardo leva o ser humano a tornar-se mais leve que o ar, leva-o a voar, a se distanciar da terra, do ser terrestre a se tornar semi-real, e leva seus movimentos a ser tão livres quanto insignificante.
O que escolher então? O peso ou a leveza?


A insustentável leveza do ser
Milan Kundera

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Músculo involuntário...

Casca.

Ele trazia o coração envolto por uma casca. De modo que nem parecia haver ali uma batida. Ele era um morto-vivo, sorrindo para o mundo uma alegria comprada em loja. Um dia ele topou com ela. Ela, sim, trazia o seu coração nu, carne viva, pulsando convicto. E foi assim que os dois corações nunca se encontraram. Um dia a casca do coração dele se quebrou e quem ficou nu foi ele, diante do que sentia. Pegou seu próprio coração com as mãos, quente feito brasa, e o jogava para um lado e para o outro sem saber o que fazer com aquele amor que lhe queimava a pele. Quando olhou aquela bomba vermelho-sangue, o coração dela explodiu em sorriso. Mas o tempo passou de novo e o que ela viu crescer não foi amor: foi outra casca. Outra dura e forte a esconder mais uma vez aquele músculo frágil, a ponto de nem se ouvirem mais as batidas. E o coração que ela não mais vê, não mais sente. E o dela ganha paz de novo, como quem viveu um sonho breve e acordou.

Cristina Guerra

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Música para o corpo e para a alma


* A Música exerce salutar influência sobre a alma e a alma que a concebe também exerce influência sobre a Música. A alma virtuosa, que nutre a paixão do bem, do belo, do grandioso e que adquiriu harmonia, produzirá obras-primas capazes de penetrar as mais endurecidas almas e de comovê-las.
Allan Kardec

* Sem a música, a vida seria um erro.
Friedrich Nietzsche

* O homem que não tem a música dentro de si e que não se emociona com um concerto de doces acordes é capaz de traições, de conjuras e de rapinas.
William Shakespeare



* A música exprime a mais alta filosofia numa linguagem que a razão não compreende.
Arthur Schopenhauer

* Depois do silêncio, o que mais se aproxima de expressar o inexprimível é a música.
Aldous Huxley

* A música é o tipo de arte mais perfeita: nunca revela o seu último segredo.
Oscar Wilde


* A música oferece às paixões o meio de obter prazer delas.
Friedrich Nietzsche

* A música é celeste, de natureza divina e de tal beleza que encanta a alma e a eleva acima da sua condição.
Aristóteles

* Quem ouve música, sente a sua solidão / de repente povoada.
Robert Browning



*
Onde há música não pode haver maldade.
Miguel de Cervantes

* Não sei uma nota de música. Nem preciso.
Elvis Presley

* A boa música nunca se engana, e vai direita, buscar ao fundo da alma o desgosto que nunca devora.
Stendhal

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Cristal

Uma da músicas mais bonitas no musical...




Cristal

Oswaldo Montenegro

Era de vidro, quase de lâmina
há de haver no espaço uma igual

Era uma lagrima, há de ter sido
um choro natural
Era estrela clara de lua
gota de lume branco e de sal

Era vitrine como é vitrine
o olho, a janela, a ruga e o cristal

Era de água, quase de espelho
como o olhar de quem passa mal

Era de lua sempre de enluarada impressão
divina e normal

Era menino, muito menino
como é menino o bem contra o mal

Noturno

Ufi!! Quase que não fui... mas deu tempo!! Tinha que prestigiar a Robis, a assistir este musical que eu quero assistor todo ano mas nunca vou...

Para quem não sabe, um musical com roteiro e músicas (não todas) de Oswaldo Montenegro. Fala da noite, em especial a de São Paulo (por isso o nome as a importante iluminação - ou falta dela). Está na sua 18º edição. Sempre novas turmas. É como se fosse uma apresentação de final de curso.

Bom, é mesmo um espetáculo!! Jogo de luzes, 50 atores no palco, mais os cantores, músicos... impressionalte, nem vi o tempo passar.

Passei o início todo com lágrima nos olhos, por ser muito bonito, músicas fortes... e por mim... mas isso é um outro assunto. Quem sabe um dia eu fale... e alguém ouça...

Vou colocar um vídeo com uma música que não é do autor, e que nem mostra mt o espetáculo, mas é p vcs ficarem curiosos e irem ano que vem!! rs



Ah!!! Ainda resta um último suspiro... hoje é o último dia... quem conseguir não vai se arrepender...

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Ah... o amor!!!

"o amor só é lindo quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser."


(Mario Quintana)


sábado, 14 de novembro de 2009

Ídolos

Tô indignadaaaaaaaaaaaaa

Primeiro: sim, assisto Ídolos e ADORO!!! Torço mesmo e tento não perder um programa.

Se vc faz um programa para escolher o "Ídolo do Brasil", como eles adoram falar, entendeo que Brasil tenha que escolher. Mas vai escolher mal lá na casa do cacete.
Já saiu um monte de gente boa, e o coitadinho, pobrezinho, que não canta nada além daquilo, fica. Mania de achar que deve vencer o mais pobre, o com a história de vida mais triste, e não o real merecedor.

E isso fiocu mais claro ontem, quando o próprio participante, vendo os 3 melhores da competição irem para a berlinda, pediu para sair pois não se sentia preparado.
Eu não tenho dúvidas de que ele vai fazer sucesso lá p as bandas dele, vai fazer muito show, mas dizer q isso pode ser nacional é mentira.

É por isso que algumas (muitas) coisas (literalmente) fazem sucesso!!!

Mas, como ele saiu, uma grande injustiça deixou de ser cometida, pelo menos até a próxima quarta-feira... Os 3 ficaram!!!

Para quem não assiste, pq não dá tempo, pq não gosta ou pq não "pode"... aí vai uma palhinha de 3 super artistas...

"Diego Moraes" - Meu preferido e queridinho desde os primórdios... o cara é bom demais, artista completo... e sempre consegue surpreender, como nesta apresentação. Mas vale ver todas as outras, como a espetacular versão de Meu Erro.
Ah! prestem atenção nas primeiras frases dele...



"Priscila Borges" - No começo não gostava muito das invenções dela, mas ultimamente virou minha segunda preferida. Esta apresentação foi de arrepiar...




"Dani Morais" - Não é minha preferida, mas não dá p negar que está entre as melhores do grupo. E o pior, é que ontem foi, sem dúvida, a melhor apresentação dela, quer dizer, a melhor apresentação de todas!!

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Mais um ano de Boteco

... e não me canso de achar que aquele é o melhor lugar do MUNDO!!!! kkkkkkkkkkkk



E acho tanto que este ano resolvi ir nos 2 dias.

Sábado
- Banda Mantiqueira e Fabiana Cozza: para começar a esquentar a galera
- Bangalafumenga: Quer saber se foi bom? Pergunta pro meu pé... rs
- Maria Rita: Linda, uma mega presença de palco e uma voz brilhante... e lá se foi o resto do pé
** Agora junte tudo isso com pessoas maravilhosas e animadíssimas... pensou??**





Domingo
- Black Rio: sempre é a hora de começar a agitar, mas ainda dá tempo de tomar algumas e comer um tanto.
- Casuarina: tô encantada!!! (Acho q vc imaginou q isso pudesse acontecer, né Cá??)
- Paulinho da Viola: Ah!! preciso falar alguma coisa?? PQP!!! Arrebentou!!!!!!!!!!!
** E isso pq eu estava passando mal... rs**



Agora falando do motivo do evento: O melhor petisco de São Paulo! Coisas que eu gostei, necessariamente nesta ordem: * Estufadinho de vaca - Vaca Véia
* Boi na moita - Botequim Bar e Grill
* Um dois feijão com arroz - Bar Providência
*Sousplat de Vol-au-Vent - famoso Bras do Justo
* Espetinho de costela com molho agridoce - Esquina do Espeto
O grande vencedor::: Pirulito de Rabada no Caixote - Veríssimo Olha, eu, particularmente, não gosto de rabada (e nem outras partes enstranhas dos bichos... rs), então, obviamente, por mim eles não venceriam. Mas tb, de verdade, não tinha nada de espetacular!!!!!!!! Mas comi bem, viu?!?! rs Bom, agora é só ficar aguardando o próximo ano... byeeeeeeeeeee


quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Todo sopro que apaga uma chama reacende o que for pra ficar

Mais uma coisa que não estava na lista de "coisas para postar". Mas assistindo uma entrevista deles, foi impossível não lembrar desta música, da última vez que a ouvi, de todas as milhares de sensações que ela me causou, de como a minha vida (minha mente e meu coração) estavam, e de pra onde as coisas caminham agora...
Então lá vai!!

Assim que é bom... muita inspiração!!! rs




O Anjo Mais Velho
O Teatro Mágico

"O dia mente a cor da noite
E o diamante a cor dos olhos
Os olhos mentem dia e noite a dor da gente"

Enquanto houver você do outro lado
Aqui do outro eu consigo me orientar
A cena repete a cena se inverte
enchendo a minha alma d'aquilo que outrora eu deixei de acreditar

tua palavra, tua história
tua verdade fazendo escola
e tua ausência fazendo silêncio em todo lugar

metade de mim agora é assim
de um lado a poesia, o verbo, a saudade
do outro a luta, a força e a coragem pra chegar no fim

e o fim é belo, incerto, depende de como você vê
o novo, o credo, a fé que você deposita em você e só

Só enquanto eu respirar/Vou me lembrar de você

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Tantas coisas. Mente borbulhando. Coração acelerado.

... com tudo isso não consigo mais nem aparecer por aqui, não consigo decidor o que colocar...
Tinha várias coisas em mente para colocar aqui, desabafos, coisas que me fazem feliz, que me fazem chorar (de tristeza, alegria, ou só emoção), minhas breguices que eu ADORO... mas, voltando pra casa da minha aula (delíciaaa), ligo o som, isso era o que tocava...
Caraca, mudou tudo na hora, apagou, ou melhor, colocou de canto, todas as minhas idéias... nada mais perfeito agora.
As minhas outras coisas, minhas outras verdades, outras histórias, ou apenas estórias, ficam pra depois.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Poetinha

Fazia tempo que não lia um dos meus preferidos: Vinícius!!!
Na verdade, fazia tampo que não lia muito coisa, por isso este blog quase virou um blog de música... Era o que mais fazia os olhos brilharem!!!!

Mas para compensar, hoje vão dois dele


Soneto de carnaval

Distante o meu amor, se me afigura
O amor como um patético tormento
Pensar nele é morrer de desventura
Não pensar é matar meu pensamento.

Seu mais doce desejo se amargura
Todo o instante perdido é um sofrimento
Cada beijo lembrado uma tortura
Um ciúme do próprio ciumento.


E vivemos partindo, ela de mim
E eu dela, enquanto breves vão-se os anos
Para a grande partida que há no fim

De toda a vida e todo o amor humanos:
Mas tranqüila ela sabe, e eu sei tranqüilo
Que se um fica o outro parte a redimi-lo.

------------
**
Ausência

Eu deixarei que morra em mim o desejo de amar os teus olhos que são doces
Porque nada te poderei dar senão a mágoa de me veres eternamente exausto.
No entanto a tua presença é qualquer coisa como a luz e a vida
E eu sinto que em meu gesto existe o teu gesto e em minha voz a tua voz.
Não te quero ter porque em meu ser tudo estaria terminado
Quero só que surjas em mim como a fé nos desesperados
Para que eu possa levar uma gota de orvalho nesta terra amaldiçoada
Que ficou sobre a minha carne como uma nódoa do passado.

Eu deixarei... tu irás e encostarás a tua face em outra face
Teus dedos enlaçarão outros dedos e tu desabrocharás para a madrugada
Mas tu não saberás que quem te colheu fui eu, porque eu fui o grande íntimo da noite
Porque eu encostei minha face na face da noite e ouvi a tua fala amorosa
Porque meus dedos enlaçaram os dedos da névoa suspensos no espaço
E eu trouxe até mim a misteriosa essência do teu abandono desordenado.
Eu ficarei só como os veleiros nos portos silenciosos
Mas eu te possuirei mais que ninguém porque poderei partir
E todas as lamentações do mar, do vento, do céu, das aves, das estrelas
Serão a tua voz presente, a tua voz ausente, a tua voz serenizada.


** A Macieira I - Gustav Klimt

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Perfeito para um feriado de chuva na praia... rs



Vai de Madureira

Zeca Baleiro

Se não tem água Perrier eu não vou me aperrear
Se tiver o que comer não precisa caviar
Se faltar molho rose no dendê vou me acabar
Se não tem Moet Chandon, cachaça vai apanhar

Esquece Ilhas Caiman deposita em Paquetá
Se não posso um Cordon Bleu, cabidela e vatapá
Quem não tem Las Vegas, vai no bingo de Irajá
Quem não tem Beverly Hills, mora no BNH

Quem não pode, quem não pode
Nova York vai de Madureira

Se não tem Empório Armani
Não importa vou na Creuza costureira do oitavo andar
Se não rola aquele almoço no Fasano
Vou na vila, vou comer a feijoada da Zilá

Só ponho Reebok no meu samba
Quando a sola do meu Bamba chegar ao fim

Minhas coisas de mim mesma... e para mim mesma!!!

"Se tem quatro patas, focinho longo, e come feno, procure um cavalo antes de procurar uma zebra." (Trecho de "As mamórias do livro - Geraldine Brooks)

******************************

"...mas ter os pés na terra nunca a impediu de ter as emoções à flor da pele."

******************************

quando me toquei
que crescia pra dentro
e de que nada valia a defesa
tudo em mim virou beira

À borda de mim
qualquer alegria me chega
sem barreira
qualquer você que me ama
qualquer coisa que eu queira

pontinho de luz
infinito ao avesso
nunca fui tão grande
nunca tão pequena

camila rondon

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

O Cafa Lírico e o Cafa Amador

Por Xico Sá*, especial para BR Press

(BR Press) - O cafajeste ou é um doce cafajeste, um cafajeste lírico, poético, romântico, decente... Ou é muito risível. Não há outra saída para este animal. Ou tem a manha ou torna-se caricato na primeira piscadela.

Ou é um dublê do Peréio ou apenas um ensaio de Didi Mocó Sonrisal. Didi é gênio, ora, mas é macaco de outro galho. O cafajeste amador é piada. Quer traçar todas e a nenhuma se devota. Blefe. Não sabe, nem nunca procurou saber, que, no amor e no sexo, não existe mensalão nem milagre.

O cafa poético não é nada óbvio. Sabe, inclusive, que nem só de bonitonas e gostosas vive o homem. É capaz de devotar-se àquela mulher que ninguém dá nada por ela. E, de repente, descobre que se trata de um sexo sem precedentes, um vulcão nunca dantes despertado para as artes da alcova.

O cafa amador parece vestir-se sob encomenda de um personal stylist: falsa malandragem, cafuçu de araque. E sempre com um pé no metrossexualismo ou na tendência. No cafa romântico qualquer peça lhe cai bem, a ciência da pegada está no olho e no drinque caubói, por supuesto.

O doce cafajeste entra no saloon e não atira para todo lado. Não gasta balas à toa. Sempre escolhe um alvo. O caricato desfalca o colt até com as mulheres dos amigos, embora não tenha arma para matar sequer uma formiga a caminho da roça.


Falso e romântico

O falso cafa é só garganta. Transando ou não, diz que transou, fez e aconteceu, e ainda espalha a lenda urbana. Seu caminhãozinho não perde a viagem... Mas areia que é bom, necas.

O cafajeste romântico é discreto. Acredita sobretudo, e caso a caso, na arte da conquista, na devoção pura e simples. Nem que seja por uma noite apenas e nada mais. Diante dele, toda mulher se sente uma bonequinha de luxo. O canalha amador faz falsas promessas. O cafa romântico, evoluído, sabe que a fêmea moderna pode muito bem estar querendo... apenas sexo.

O cafa caricato se acha. O doce cafa sabe que hoje está por cima e amanhã pode muito bem estar por baixo - mas que seja, pelo menos, de uma bela cria da nossa costela, claro, no bafo.

No catecismo do cafa romântico, não há nojinhos nem proibições - ele se sujava todo chupando manga na infância e hoje sabe, por causa dessa pedagogia, como o sexo oral é uma arte.

O amador é asséptico e limpinho, corre sempre para o chuveiro depois da transa.


O cafa amoroso, amigo, se pudesse, voltava para o útero por dentro da mulher mais linda da cidade, como na crônica do amor louco do velho safado Bukowsky.

O amador se contenta, muitas vezes, com um sexozinho virtual no Messenger. Sem cheiros, sem odores... Ele ainda não sabe que para curar um amor platônico é preciso uma trepada homérica, como diria o poeta Eduardo Kac, gênio de Copacabana, da bioarte e seus arredores.


Modinhas de fêmea

Conselho do P.J.O'Rourke, no livro Etiqueta Moderna - Finas Maneiras para Gente Grossa, tradução do Aran, ed. Conrad:

"Quando você vai ao encontro de um homem, é perfeitamente aceitável que você deixe claro que trabalha mais duro, é mais bem sucedida e ganha muito mais do que ele. Mas você deve levar em consideração que ele precisa manter algum respeito próprio. Devido a isso, não importa o quanto você ganhe, permita que ele pague todas as contas."

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Pq rir é o melhor remédio

Para descotrair, nesta a segundona chuvosa!!!

VINGANÇA FEMININA 1:

Um homem sempre zoava sua mulher que era loira. Um dia, ele passou na casa de seus amigos para que eles o acompanhassem ao aeroporto, porque sua mulher iria viajar.
Como sempre zoava com ela, ele disse na frente de todo mundo:
- Amor, traz uma francesinha de Paris pra mim?
Ela abaixou a cabeça e embarcou muito chateada. A mulher passou quinze dias na França.
O marido pediu que os amigos o acompanhassem novamente ao aeroporto.
Ao chegar lá, ele perguntou para a mulher:
- Amor, você trouxe minha francesinha?
Ela disse:
- Eu fiz o possível. Agora é só rezar para nascer menina!

VINGANÇA FEMININA 2:

O casal está passeando pela praia, e ela pede que ele lhe compre um biquíni. Ele responde:
- Com esse corpo de máquina de lavar? Nem pensar! Continuam caminhando, e ela insiste:
- Bom, então compra um vestido para mim?
Ele responde:
- Com esse corpo de máquina de lavar? Nem pensar!! Passa o dia. À noite, já na cama, o marido vira para a esposa e pergunta:
- E aí, mulher? Vamos botar a máquina de lavar para funcionar?
E a mulher, com ar de desprezo, responde:
- Para lavar só esse pedacinho de pano? Ah...! Lava na mão mesmo que dá menos trabalho!

VINGANÇA FEMININA 3:

A velhinha pergunta para o marido:
- Meu bem, depois de 40 anos de casado, me satisfaça uma curiosidade.Você já me traiu alguma vez?
- Sim, querida! Uma única vez! Lembra-se quando eu trabalhava na Nestlé, e tinha uma secretária chamada Margarida?
- Sim, me lembro!
- Pois é, aquele corpo já foi todinho meu!
E após alguns segundos, ele pergunta. E você já me traiu alguma vez?
-Sim, meu bem! Uma única vez! Lembra-se quando a gente morava na Vila Andrade, em frente ao Corpo de Bombeiros?
- Sim... me lembro! responde o marido.
- Pois é... aquele corpo já foi todinho meu!

VINGANÇA FEMININA 4:

O marido estava em seu leito de morte e chamou a mulher. Com voz rouca e já fraca, disse-lhe:
- Meu bem... chegue mais perto... Eu quero...lhe fazer uma confissão!
-Não, não!!. respondeu a mulher.
- Sossegue e fique quietinho aí. Você não pode fazer esforço.
- Mas mulher. insistiu o marido.
- Eu preciso morrer... em paz! Eu quero te confessar algo!
- Está bem, est bem! Pode falar!
- É o seguinte... Eu saí... com a sua irmã... com a sua mãe e...com a sua melhor amiga!
- Eu sei, eu sei. disse e mulher.
- Fique quietinho e deixe o veneno fazer efeito.

domingo, 20 de setembro de 2009

Sutilmente

Ok, me rendo!!!

Não queria colocar, já que está em milhares de perfis no orkut, frases no msn, etc, etc, etc.

Mas não dá! É isso! Só isso! Isso só! Que todos quere! Pelo menos eu quero!


Sutilmente

Skank (Nando Reis)

E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
Quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
Quando eu estiver fogo
Suavemente se encaixe


E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
E quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
E quando eu estiver bobo
Sutilmente disfarce

Mas quando eu estiver morto
Suplico que não me mate, não
Dentro de ti, dentro de ti

Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti

terça-feira, 15 de setembro de 2009

PRIMAVERA


A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la...

Trecho de "Primavera" de Cecília Meireles

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Deixo a dança me levar...


Certas Noites
(Simone)

Para você não dizer algum dia, meu bem
Que eu não avisei
Certas noites eu sou só do samba, eu sou da orgia
Nessas noites você não me encontra, meu bem
Nem dentro da lei
Às vezes eu vou deixar a razão pela folia

E vazar
E desaparecer
E sequer olhar pra trás
E desaparecer
Me perder, me adiantar
E desaparecer
E deixar o samba me levar

Não me venha dizer algum dia, meu bem
Que eu te enganei
Certas noites eu sou só do samba, eu sou da orgia
Nessas noites você não me encontra, meu bem
Nem dentro da lei
Às vezes eu vou deixar a razão por poesia

E ralar
E desaparecer
E sequer olhar pra trás
E desaparecer
Me perder, me adiantar
E desaparecer
E deixar o samba me pegar

E rapar
E desaparecer
E sequer olhar para trás
E desaparecer
E perder o celular
E desaparecer
E deixar o samba me levar

Certas noites eu sou só do samba, eu sou da orgia
Nessas noites você não me encontra, meu bem
Nem dentro da lei
Às vezes eu vou deixar a razão pela folia

E vazar
E desaparecer
E sequer olhar pra trás
E desaparecer
Me perder, me adiantar
E desaparecer
E deixar o samba me levar

E rapar
E desaparecer
E sequer olhar pra trás
E desaparecer
Me perder, me adiantar
E desaparecer
E deixar o samba me levar

E zarpar
E desaparecer
E ralar
E desaparecer
E rapar
E desaparecer
E vazar
E desaparecer

sábado, 22 de agosto de 2009

Actor Dance II - O retorno

E em grande estilo... Não sei pq mas estou sentindo que vai ser (de novo) tudo de bom e mais um pouco!!!






A

M

O

!!!








PS: Inscrições encerradas!!!!

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

A implacável Lei de Murphy

É claro que eu só lembrei agora... Aí tive que colocar aqui.

O filme:
The Life Aquatic with Steve Zissou (A Vida Marinha com Steve Zissou)
Direção: Wes Anderson
Elenco: Bill Murray (Steve Zissou), Owen Wilson (Ned Plimpton), Cate Blanchett (Jane Winslett-Richardson), Anjelica Huston (Eleanor Zissou), Willem Dafoe (Klaus Daimler), Jeff Goldblum (Alistair Hennessey), Seu Jorge (Pelé dos Santos)
Trilha sonora: Seu Jorge
Com versões* das músicas de: David Bowie

E uma das minhas favoritas (pq eu gosto de todas)



* Prá lá de livres

** Acho que nesta já foram mais uns bons pontinhos... hahaha

Na tentativa de alcançar os 1000 pontos

Inspiração dupla!!!



Eu Apenas Queria Que Você Soubesse
Gonzaguinha

Eu apenas queria que você soubesse
Que aquela alegria ainda está comigo
E que a minha ternura não ficou na estrada
Não ficou no tempo presa na poeira

Eu apenas queria que você soubesse
Que esta menina hoje é uma mulher
E que esta mulher é uma menina
Que colheu seu fruto flor do seu carinho

Eu apenas queria dizer a todo mundo que me gosta
Que hoje eu me gosto muito mais
Porque me entendo muito mais também

E que a atitude de recomeçar é todo dia toda hora
É se respeitar na sua força e fé
E se olhar bem fundo até o dedão do pé

Eu apenas queira que você soubesse
Que essa criança brinca nesta roda
E não teme o corte de novas feridas
Pois tem a saúde que aprendeu com a vida

Eu apenas queria que você soubesse
Que aquela alegria ainda está comigo
E que a minha ternura não ficou na estrada
Não ficou no tempo presa na poeira

Eu apenas queria que você soubesse
Que esta menina hoje é uma mulher
E que esta mulher é uma menina
Que colheu seu fruto flor do seu carinho

Eu apenas queria dizer a todo mundo que me gosta
Que hoje eu me gosto muito mais
Porque me entendo muito mais também

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

terça-feira, 4 de agosto de 2009

HOMENS MENTEM, MULHERES ILUDEM

por Xico Sá em "o carapuceiro"

No varejo ou no atacado, quase todos nós já fomos ou continuamos corruptos. Independentemente de gênero e de classe. Não carecemos nem citar aqui a sociologia mais picareta ou os grandes cronistas de usos e costumes, como o nosso venerado Padre Carapuceiro, para chegar a estas pobres conclusões. Quando à mentira, que tem pernas curtas mas bem torneadas como as de Lurdinha, também não há dúvidas: todos somos mentirosos.

A diferença, porém, ai porém, é que as fêmeas não mentem simplesmente, elas têm o dom de iludir, coisa mais sofisticada, como na canção. Os machos, coitados, simplórios, abusam amadoristicamente deste recurso tão natural quanto a água e o óleo de peroba.

É isso mesmo, até os melhores exemplares da raça masculina cometem as suas trapaças, dissimulações, subterfúgios, maquiagens na face da quase sempre insuportável realidade. Do presidente da corte superior ao trombadinha. A diferença é que uns ainda coram, enquanto outros nem se incomodam com as faces infestadas por cupins.

Todo esse nariz de cera, esse lero-lero da cumeeira dessa crônica, para dizer que folheei dia desses, na espera do dentista, “101 mentiras que os homens contam _e por que elas acreditam” (ed. Ediouro), da norte-americana Dory Hollander, um clássico da psicologia barata. Aliás, nem no dentista foi, o fato deu-se no consultório do homeopata, quer dizer, no analista...

Minto. Comprei mesmo o livro no sebo, por dever de ofício, e o devorei, olhos de traça. Que mentira que lorota boa, seu escriba de meia tigela, seu Zelig, que fica inventando desculpas para as leituras mais vagabundas.

Dane-se, comprei, li e gostei, pronto.

Melhor assim. E quer saber, é um clássico da psicologia popular universal. Está para a fofoca de salão como “A Interpretação dos Sonhos” [by Freud] está para a psicanálise. São frases que podem ser ditas tanto em Manhattan como no sertão do Cariri. Dona Hollander fez uma pesquisa séria, ouvindo muita gente, sobre nossas mentiras, nem sempre sinceras, e nossas piores promessas.

Vai de um inocente "estou cansado demais" a um irresponsável "eu te amo" _dito na hora errada à mulher errada, no lugar errado”. Começo, meio e fim e a nossa cuca ruim, como na canção do príncipe Ronnie Von.

Por que elas acreditam, então? A psicóloga arrisca várias respostas. Uma delas: as mulheres acham que ceticismo e romantismo não podem andar juntos, sob pena de estragar as coisas.

Dona Hollander nos separa em dois blocos: os perigosos e, digamos, aéticos, que abusam da mentira, que enganam por "esporte e lucro", de forma inescrupulosa; os mentirosos ocasionais, que se mostram dissimulados sob pressão e desviam a realidade com pequenas lorotas, artifícios para se livrar da "fúria feminina".

Nessa categoria estão também aqueles que poderíamos chamar de canalhas líricos, inocentes galanteadores como o personagem Bertrand Morane, no filme "O homem que amava as mulheres", do velho Truffaut, padrinho sentimental deste cronista.

Dublês de d. Juans, os Bertrands apenas enfeitam, douram a realidade nas suas peregrinações em busca das mulheres.

Seja qual for a sua classificação, a leitura do livro pode ser feita de forma séria e compenetrada, na linha auto-análise, ou apenas como um delicioso chiclete para a mente, ora.

À guisa de tira-gosto, ficam ai algumas casquinhas e caldinhos de fraseado:

"As únicas fantasias sexuais que tenho são com você".

"Você é maravilhosa, merece alguém melhor do que eu".

"Relaxe, é apenas uma amiga".

"Vou deixar minha mulher".

"O que me atrai em você é a sua mente".

"Não, não acho você gorda".

domingo, 2 de agosto de 2009

Mônica Salmaso e Sujeito a Guincho

Fui ao show p ver Mônica Salmaso, que eu ADORO, mas desta vez ela foi coadjuvante do show. Sujeito a Guincho é um quinteto de clarinetas. Eles são muito bons, diferente, inusitado.
Que quiser conhecer um pouco aqui.

Mas aqui vou colocar 2 vídeos dela mesmo... das minhas 2 preferidas deste show

Cidade Lagoa

Composição: Sebastião Fonseca / Cícero Nunes

Esta música foi gravada no "Iaiá" com o Sujeito a guincho




Essa cidade que ainda é maravilhosa
Tão cantada em verso e prosa
Desde o tempo da vovó
Tem um problema vitalício e renitente
Qualquer chuva causa enchente
Não precisa ser toró
Basta que chova mais ou menos meia hora
É batata, não demora
Enche tudo por aí
Toda cidade é uma enorme cahoeira
Que da praça da Bandeira
Vou de lancha a Catumbi

Que maravilha nossa linda Guanabara
Tudo enguiça, tudo para
Todo trânsito engarrafa
Quem tiver pressa seja velho ou seja moço
Entre n'água até o pescoço
E peça a deus pra ser girafa
Por isso agora já comprei minha canoa
Pra remar nessa lagoa
Cada vez que a chuva cai
E se uma boa me pedir uma carona
Com prazer eu levo a dona
Na canoa do papai

Baião De Quatro Toques

Composição: Zé Miguel Wisnik / Luiz Tatit

O vídeo esta sem eles, mas é lindo demais!!!



Quando bater no coração
Quatro pancadas e depois um bis
Pode escrever não falha não
É a tentação de ser muito feliz

Por isso é bom esse baião de quatro toques
Carregadinho de premonição
Ele não deixa que a batida se desloque
E que se afaste do seu coração

Pra quem compôs, pra quem tocou
e pra quem ouve
É o destino que sempre se quis
É uma quinta sinfonia de Beethoven
Que decantou e só ficou a raiz

Dá pra sentir
A exatidão
No tiquetaque do seu coração
Dá pra entender
Que esse baião
De quatro toques
Tanto tentou
Tanto tentou
Que se tornou
A tentação desse país
De ser assim feliz

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Mundo frio e cruel para todos

Pós-sexo

- Você na verdade só quer me comer não é?

- Comer, beber, cheirar...o que der pra fazer.

- Mas você não me ama!

- Não acabamos agora mesmo de fazer amor?

- Sim, é verdade, mas eu preferia fuder.

- Mas não era amor o que você queria?

- Queria não, quero. É que a gente só fode a quem se ama. Entendeu?

- Sim, em todos os sentidos.

mvsmotta

daqui: http://issoeavida.blogspot.com/

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Últimos eventos...

... mas aqui só os culturais... rs

Poxa, fui ver 2 musicais lindíssimos e nem falei nada... que "falta de relaxo", como diria um amigo.

Primeiro: Beatles num céu de diamantes.
Simples e encantador. Os artistas são perfeitos. Mesmo pessoas como eu, que não sabem todo o repertório dos Beatles, gostam e entendem... depois breja... mas aqui não é lugar disso... kkkkk




Segundo:
A Bela e a Fera
Ai... este eu não tenho nem palavras. Foi o primeiro musical deste porte que eu vi no teatro.
É perfeição do início ao fim. Músicas, luzes, figurinos, atores, bailarinos, cantores (que estão concentrados em uma pessoa só).
Faz vc sair completamente da realidade. Vale, e muito, o ingresso caro que se paga... e entende-se perfeitamente o pq.
Além da belíssima história de amor.



** NOTA DA AUTORA **
Fomos numa sessão das 17:00h de um sábado# de julho... e vcs devem ter pensado que aquele burburinho, um tal de levanta e vai ao banheiro, comentários sobre o "desenho", tenham nos incomodado, ?!
Engano!!! O que atrapalha são sempre os adultos mal educados, falando o tempo inteiro, tocando o celular, pegando saquinhos na bolsa... até o cúmulo de abrir uma latinha de refrigerante quente, que saiu daquele saquinho, sabe?!?! Tive que rir... pra não socar!!!!

Impressionante a falta de noção (e educação) de algumas pessoas...

# a escolha do horário foi feita para dar tempo de tomar cerveja... hahahahaha



quinta-feira, 16 de julho de 2009

Palabras


5

Para que me escutes

minhas palavras
adelgaçam-se às vezes
como pegadas de gaivotas nas praias.

Colar, cascavél ébrio
para tuas mãos suaves como as uvas.

Vejo-as longe de mim, minhas palavras.

Mais do que minhas são tuas.

Sobem por minha velha tristeza como heras.

Sobem, sobem assim pelas parede úmidas.

Mas tu és a culpada deste jogo sangrento.

Elas estão fugindo do meu abrigo escuro.

Ah, tudo invades tu, ah tudo invades.


Antes de ti povoaram a slidão que ocupas,

e estão mais do que tu afeitas ao meu tédio.

Quero agora que digam o que quero dizer-te

para que escutes como quero que me escutes.


Costuma ainda arrastá-las o vento da angústia

e furações de sonhos ainda as tombam às vezes.


Escutas outras vozes em minha voz dorida.
Pranto de velhas bocas, sangue de velhas súplicas,

Ama-me, companheira. Não me abandones. Segue-me.

Segue-me, companheira, nesta onda de angústia.


Vão-se tingindo com o teu amor minhas palavras.

Ah, tudo invades tu, ah tudo invades.

Vou fazendo de todas um colar infinito

para tuas brancas mãos suaves como as uvas.

Pablo Neruda
Vinte poemas de Amor e uma canção desesperada

Fotinhassshhhhh

Fotos dos encontros com os Cariocasshhhhhhhhhh (como me foi sugerido...rs) e o anfitrião Paulista.


Blue Velvet


Consulado Mineiro


terça-feira, 14 de julho de 2009

Cariocasssssssssssssss

Fiquei de acompanhar uma carioca num passeio por São Paulo. Uma carioca que eu nem conhecia pessoalmente. Primeiro encontro, ela com amigos paulistas e um carioca, mas mal cheguei e já me senti em casa. Me diverti horrores.

Almoço no domingo, que delícia!! O lugar, a comida, as histórias, as risadas, as filosofias, as discussões Rio X Sampa...
Perfeito...
(assim que ele me mandar as fotos, coloco aqui p ilustrar o post... rs)

Além disso tudo, ainda ganhei um presente lindo. E não é que a danada a acertou, quase chorei mesmo. Fui pega mega de surpresa, e AMEI.
Já ouvi muitas vezes.
E já que ela gosta tanto do presente que me deu, vamos fazer um jabazinho básico!!!


Sururu na Roda

Espetacular, letra música e, que vozes (em especial a de Nilze Carvalho, que de quebra toca cavaquinho)

Se isso foi uma provocação, e como já disse, aceitei a provocação! Assim sendo, logo estarei aí para ver Sururu, Teresa Cristina e tudo mais que a noite carioca tenha de bom... e se sobrar tempo vamos ao Cristo... hahahaha... brincadeirinha

E, como sempre tenho que colocar um video aqui p vcs poderem ouvir aí. Então, procurando, achei um víceos deles tocando uma sequencia de Chico Buarque (ele de novo), aí já sabem, né?! Não resisti....
Mas tem aqui links de outras músicas deles: Vale muuuuuuuuuuito!!!!



De Maré - No Jô
Errei
- lançamento do CD

domingo, 12 de julho de 2009

Dia de chuva...

Passei o dia inteiro em casa... que delícia, há tto tempo eu não fazia isso. Sozinha, silêncio, só minhas músicas, as que eu quis, na hora que quis, no volume que bem entendi...

E para terminar o dia, filminho debaixo das cobertas. Desta vez um que passava na TV, "A dona da história".

Como seria bom se pudéssemos saber quais as consequencias futuras dos nossos atos atuais, poder voltar a fazer de novo, ou, no caso do filme, ver que é assim mesmo que tem que ser, feliz na maior parte do tempo, já é um vitória.

E outra coisa é a tal história do grande amor:
- Qual a probabilidade do grande amor da minha vida frequentar a praia na frente da minha casa? Qual a probabilidade de grande amor da minha vida aparecer justamente na minha vida? (ou algo assim... rs)

Será que realmente só amamos uma vez na vida? Se não der certo, nunca mais, frio na barriga, boca seca, saudades incontroláveis, vontade de grudar e não soltar nunca mais, esperar telefonema, se arrumar toda para ele, não conseguir fazer nada sem a pessoa, se sentir sozinha mesmo com muita gente se ele não estiver junto, desenvolver milhões de sonhos mirabolantes (mas que na hora parecem muito reais)... Nunca mais nada disso???

Não quero!!! Me recuso... embora eu ache que a teoria faz um certo sentido...

Esta minha síndrome de Vinícius me consome dia e noite... Para quem nunca me ouviu falando disso, é esta imensa necessidade de estar sempre apaixonada, de querer que um relacionamente seja para sempre como no início, aquela paixaão toda, aquele fogo,
muito carinho, muito mimo, muita atenção... coisitas básicas!!!

Bom, eu continuo (será que um dia saio?) no meu mundinho... sonhando... sonhando...

Ah!! E a trilha sonora... espetácular...



O único problema é que esta versão do filme é com a Sandy, e, apesar de eu achar que ela tem uma voz bonita, me recuso a colocar aqui. Achei esta com Gal e Chico... outra coisa!!!!


segunda-feira, 6 de julho de 2009

Apaixonante

Esta é Fernanda Takai!!!
Uma boneca!!
Um show surpreendentemente bom o Onde Brilhem Os Olhos Seus.
A voz dela é suave, e ao mesmo tempo forte, parecia que eu estava ouvindo o CD, de tão limpa e perfeita a voz dela!!
Além de ser muito engraçada... uma fofa mesmo!!!

Tô completamente encantada. Assistiria mais algumas vezes... fácil!!!

Esta continua sendo a minha preferida...

Com o meu baião estarei
Desenhando um outro céu
Onde brilhem os olhos seus
Seja o meu céu
Seja o céu seu


Ah! E ela contou Ritmo da chuva... lindíssimo, só faltou o Rodrigo Amarante...
E o vídeo não é do show, é dos dois... ADORO!!
Além de músicas de outros artistas, como Reheab e Ordinary World.

terça-feira, 30 de junho de 2009

Comoção mundial


E morre um ídolo...
Mas deixa, além de sua obra, sua história de vida, sofrida, vida não vivida, apesar de toda fama e dinheiro... Ou, justamente por causa - também - dela.







Terras do Nunca

João Pereira Coutinho, de Lisboa, Para a Folha de São Paulo, em 29/06/2009.

Pobre Michael Jackson. O homem morre como todos morremos. Radicalmente só. Com o coração a despedir-se prosaicamente do corpo. O mundo, em choro e transe, não acredita. Um mito não morre assim. Porque assim morremos nós, anônimos e mortais, mergulhados na nossa própria miséria. Os mitos só morrem por acidente ou conspiração invejosa de terceiros, que não aguentam o brilho incandescente da estrela.

Leia a coluna inteira aqui.

segunda-feira, 29 de junho de 2009

"...mas ter os pés na terra nunca a impediu de ter as emoções à flor da pele."
Ainda ouço a Canção da Lua
Em crise...

Questionando tudo e todos, mas nunca mais do que a mim mesma.

Questionando minhas atitudes, minhas posições, a falta delas.
E como pode termos tanta certeza do que fazemos, num momento, e no seguinte já não saber se é certo?
Pior, como ter certeza de que vc fez o certo, mas se arrepender de ter feito (mesmo
sabendo que não tinha o que fazer)?

Ai minha cabineeeeeeeeeeeeeeeee




domingo, 21 de junho de 2009

Do imbróglio que quiproquó

Depois de semanas de problemas, confusões, doenças... depois de um fim de semana triste, cansativo, e sempre, de mais confusões... só Los Hermanos para devolver, nem que seja um pouco, a minha paz!!!
Deixar minha mente livre, voar por todos os cantos, como ela sempre gostou, e fez... mesmo eu, vez ou outra, não gostando... mas ela tem vida própria... e quase sempre me traz boas surpresas, faz eu me sentir, livre, feliz e capaz!!!
Ah! E eles, cada vez que ouço, ouço uma coisa diferente... como é bom



E Marcelo dançando, que belezinha... rs
Vale o vídeo com áudio meia boca!

sexta-feira, 19 de junho de 2009

E vale mais que tudo na vida

Eis que depois de uma tarde de insônia.
E depois de acordar a 1 hora da madrugada em desespero.
Eis que ás 3 horas da madrugada , acordei e me encontrei.
Fui ao encontro de mim.
Calma, alegre,
Plenitude sem fulminação.
Simplesmente , eu sou eu, e você é você.
É lindo, é vasto.
Vai durar.
Eu não sei muito bem o que vou fazer em seguida, mas por enquanto, olha pra mim e me ama.
Não!
Tu olhas pra ti e te amas.
É o que está certo.

Trecho de Água Viva de "Clarice Lispector."

domingo, 14 de junho de 2009

Música que toca o seu coração

Quando esta pergunta foi feita aos convidados do Altas Horas, na hora pensei em Clara Nunes. Lembro das festas na minha tia, cheio de crianças, cada uma querendo colocar um LP (sim, sou da época do LP) e eu, brigando e chorando pq eu queria colocar o LP da Clara Nunes. Demorava, mas sempre conseguia... Fechando os olhos eu consigo me ver dançando, rodando e girando minha saia pela sala...


Tenho este LP até hoje!

Ai... tinha que colocar este cheirinho de infância aqui...
Ainda mais quando Vanessa da Mata escolhe Clara Nunes como sua maior influência na adolescência...

Ainda......



E existe um forte pressentimento dizendo
Que eu sem você é como você sem mim
Antes que amanheça, que seja sem fim
Antes que eu acorde e seja um pouco mais assim

segunda-feira, 8 de junho de 2009

ser feliz ou não: questão de talento

Genteeeeeeeeeeeeeeeeeeee

O que foi aquilo?? Que show foi aquele?? Que voz é aquela?? Que homem é aquele??
Figurino... banda... aiaiai

Vejam... não tenho mais palavras...

Em breve, fotos!!!!





Leve

Ney Matogrosso

Composição: Iara Rennó / Alice Ruiz

viver ou morrer é o de menos
a vida inteira pode ser qualquer momento
ser feliz ou não: questão de talento

leve a semente vai
onde o vento leva
gente pesa
por mais que invente
só vai onde pisa

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Ok, Ok

... É lagal vc ver os vídeos no you tube maior... mas não acbem no meu blog!!!!!!!!!!!!
Não sei se tem como diminuir, e se tem eu não sei fazer... vai ficar assim mesmo, nem te ligo!!!

SEM PALAVRAS...........

segunda-feira, 1 de junho de 2009

A sorrirrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

Como é bom dançar até cansar... e acordar toda doendo no dia seguinte... e estar assim 2 dias depois... rs (esta parte é culpa da falta de treino, e não da idade... hahahahaha)

Obra-prima do Samba!!

Repica Renné... REPICA!!!



Fui assistir Divã, adorei!!! Ri muito, chorei... e pensei...
O que faz uma mulher teoricamente feliz procurar terapia??
Ela chega lá e diz "não sei o que eu tô fazendo aqui, tenho uma vida feliz"
Se não tivesse procurado ajuda, talvez morresse achando que era feliz, e se sentindo infeliz, ou pelo menso que faltava algo.

Acho que assim sou euuuuuuuuuuuuu
Quero ser feliz sempre, apaixonada sempre, amada sempre...

SERÁ QUE ISSO É UM CRIME???
SERÁ QUE SOU LOUCA???
SERÁ QUE SÓ EU SOU ASSIM???

Não quero nada mais ou menos!!!

Pq não posso querer viver no auge da paixão??
Isso é o que todas as pessoas deveriam querer, faz com que a rotina não tome conta de tudo...
Bom, esta é a minha teoria... mas talvez ela não funcione... ou não funcione com quem não acredita...

Mas eu vou C O N T I N U A R tentando!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

E SONHANDO... MUITO... COMO SEMPRE!!!!*


* Talvez tb precise de um Divã...



quarta-feira, 20 de maio de 2009

Casório Fefs e Cabeça

Para vocês que eu adoro!!!
E todas as pessoas queridas que compartilharam este momento!!!

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Outro tipo de mulher nua

Nunca vi tanta mulher nua. Os sites da internet renovam semanalmente seu estoque de gatas vertiginosas. O que não falta é candidata para tirar a roupa. Serviu cafezinho numa cena de novela? Posa pelada. É prima de um jogador de basquete? Posa pelada. Caiu do terceiro andar? Posa pelada.

Depois da invenção do photoshop, até a mais insignificante das criaturas vira uma deusa, bastando pra isso uns retoquezinhos aqui e ali. Dá uma grana boa. E o namorado apóia, o pai fica orgulhoso, a mãe acha um acontecimento, as amigas invejam, então pudor pra quê?

Não sei se os homens estão radiantes com esta multiplicação de peitos e bundas. Infelizes não devem estar, mas duvido que algo que se tornou tão banal ainda enfeitice os que têm mais de 14 anos. Talvez a verdadeira excitação esteja, hoje, em ver uma mulher se despir de verdade – emocionalmente.

Nudez pode ter um significado diferente e muito mais intenso. É assistir a uma mulher desabotoar suas fantasias, suas dores, sua história. É erótico ver uma mulher que sorri, que chora, que vacila, que fica linda sendo sincera, que fica uma delícia sendo divertida, que deixa qualquer um maluco sendo inteligente. Uma mulher que diz o que pensa, o que sente e o que pretende, sem meias-verdades, sem esconder seus pequenos defeitos – aliás, deveríamos nos orgulhar de nossas falhas, é o que nos torna humanas, e não bonecas de porcelana. Arrebatador é assistir ao desnudamento de uma mulher em quem sempre se poderá confiar, mesmo que vire ex, mesmo que saiba demais.

Pouco tempos atrás, posar nua ainda era uma excentricidade das artistas, lembro que esperava-se com ansiedade a revista que traria um ensaio de Dina Sfat, por exemplo – pra citar uma mulher que sempre teve mais o que mostrar além do próprio corpo. Mas agora não há mais charme nem suspense, estamos na era das mulheres coisificadas, que posam nuas porque consideram um degrau na carreira. Até é. Na maioria das vezes, rumo à decadência. Escadas servem para descer também.

Não é fácil tirar a roupa e ficar pendurada numa banca de jornal mas, difícil por difícil, também é complicado abrir mão de pudores verbais, expor nossos segredos e insanidades, revelar nosso interior. Mas é o que devemos continuar fazendo. Despir nossa alma e mostrar pra valer quem somos, o que trazemos por dentro. Não conheço strip-tease mais sedutor.


Martha Medeiros

Publicado no Jornal Zero Hora – 7 de agosto de 2005

sexta-feira, 15 de maio de 2009

EU

Quando me toquei
Que crescia pra dentro
E de que nada valia a defesa
Tudo em mim virou beira

À borda de mim
Qualquer alegria me chega
Sem barreira
Qualquer você que me ama
Qualquer coisa que eu queira

Pontinho de luz
Infinito ao avesso
Nunca fui tão grande
Nunca tão pequena

Camila Rondon

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Quarta com Susy bastos para a Fefs!!



Eu poderia escolher inúmeras músicas do repertório animadíssimo da Susy Bastos para colocar aqui hoje. Músicas que seriam mais a cara deste meu momento.

Mas este não é o meu momento, é o seu!!!
E é isso que desejo para você, um amor assim,e eterno, que vocês sejam sempre muito felizes. E como isso é quase impossível, desejo que vocês saibam lidar com as adversidades do cotidiano, e que o amor e o respeito sempre prevaleçam.

Por Você

Barão Vermelho

Por Você
Eu dançaria tango no teto
Eu limparia
Os trilhos do metrô
Eu iria a pé
Do Rio à Salvador...

Eu aceitaria
A vida como ela é
Viajaria a prazo
Pro inferno
Eu tomaria banho gelado
No inverno...

Por Você!
Eu deixaria de beber
Por Você!
Eu ficaria rico num mês
Eu dormiria de meia
Prá virar burguês...

Eu mudaria
Até o meu nome
Eu viveria
Em greve de fome
Desejaria todo o dia
A mesma mulher...

Por Você! Por Você!
Por Você! Por Você!

Por Você!
Conseguiria até ficar alegre
Pintaria todo o céu
De vermelho
Eu teria mais herdeiros
Que um coelho..

Eu aceitaria
A vida como ela é
Viajaria à prazo
Pro inferno
Eu tomaria banho gelado
No inverno...

Eu mudaria
Até o meu nome
Eu viveria
Em greve de fome
Desejaria todo o dia
A mesma mulher...

Por Você! Por Você!
Por Você! Por Você!

...

Eu mudaria
Até o meu nome
Eu viveria
Em greve de fome
Desejaria todo o dia
A mesma mulher...

Por Você! Por Você!
Por Você! Por Você!
Por Você! Por Você!
Por Você! Por Você!
Por Você! Por Você!